Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Venezuelanos vão às urnas em teste decisivo para governo e oposição

Os venezuelanos votam neste domingo em eleições estaduais que vão definir o futuro do líder da oposição, Henrique Capriles, e serão um teste para as forças políticas do país antes de uma possível nova eleição presidencial, se o presidente Hugo Chávez ficar incapacitado de exercer o cargo por causa do cancro que o atormenta.

A eleição para a escolha de 23 governadores de Estado, dos quais a oposição controla atualmente sete, foi ofuscada pela batalha do presidente para se recuperar de uma cirurgia, num tratamento contra o cancro em Cuba. No entanto, a votação terá grandes implicações para o desdobramento do drama político no país sul-americano, membro da Opep e detentor das maiores reservas mundiais de petróleo.

Capriles, de 40 anos, terá de manter o cargo de governador de Miranda caso queira continuar como potencial candidato presidencial da oposição, já que ambos os lados vão ter de mostrar boa performance para o caso de ser necessário um novo confronto que decidirá o substituto de Chávez.

“Esta é a melhor indicação de como a oposição se sairá em uma nova disputa para a presidência entre Henrique Capriles e o vice-presidente Nicolas Maduro, que Chávez indicou como seu sucessor “, disse Russell Dallen, do BBO Financial Services, em Caracas.

Em público, Maduro e outros altos funcionários estão focados somente na recuperação de Chávez, após complicações decorrentes uma operação de terça-feira em Havana. Foi a quarta cirurgia do líder socialista desde que recebeu o diagnóstico de câncer na região pélvica, em meados de 2011.

Após a sua reeleição em outubro, Chávez, de 58 anos, deverá iniciar um novo mandato em 10 de janeiro, mas ele já nomeou Maduro como o seu preferido para sucedê-lo, caso não possa assumir o cargo. Esse quadro levaria à convocação de uma nova eleição presidencial no prazo de 30 dias.

No mais recente comunicado sobre a situação de Chávez, o governo informou que ele havia conversado com sua família na sexta-feira – possivelmente pela primeira vez desde a cirurgia – e estava se recuperando “satisfatoriamente”, embora de modo lento. Foram divulgados poucos detalhes do seu quadro clínico, por isso se especula que Chávez esteja correndo risco de vida no Hospitalar Cimeq Havana, com um difícil quadro pós-operatório e a disseminação do cancro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!