Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Vale Moçambique atinge mil comboios de carvão

A Vale Moçambique registou no mês de Dezembro de 2012 a chegada ao Terminal do Porto da Beira, da milésima composição ferroviária de carvão proveniente de Moatize, na província central de Tete.

Este ano, a Vale projecta transportar e embarcar cerca de 4,5 milhões de toneladas o que corresponde a 1,700 comboios carregados de carvão de Moatize. Segundo Vanderlei Marques, Director de Operações Logísticas da Vale, citado num comunicado de imprensa, esta meta representa a consolidação das operações da empresa.

Para o Director de Operações Logísticas da Vale, trata-se de um marco importante para a empresa que iniciou as operações há pouco mais de um ano e que já transportou mais de dois milhões toneladas de carvão para os principais mercados mundiais.

“A meta atingida representa uma conquista histórica para o negócio da Vale em Moçambique e supera em grande medida a meta alcançada em 2011 que foi de 120 comboios de carvão. Este alcance reforça o nome de Moçambique no mercado mundial de carvão metalúrgico”, referiu.

O carvão produzido em Moatize é transportado através da Linha de Sena até ao Porto da Beira onde funciona o Terminal de Carvão Cais oito, que possui um sistema moderno de recepção, descarregamento, armazenamento de vagões com carvão e carregamento de navios com capacidade de até seis milhões de toneladas por ano.

Com o projecto de construção do Corredor de Nacala, a Vale Moçambique, em parceria com os Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM), passará a contar com mais uma linha de exportação do carvão produzido em Tete, através do Porto de Nacala-a-Velha, a partir de finais de 2014.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!