Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Uma doença que faz coçar

A Sarna (Psinwayane, Diimu, Chiguere) é uma doença causada por um pequeno bichinho parecido com o piolho e o percevejo. Transmite-se facilmente a pessoas que não cumprem com as regras de higiene.

Como se transmite esta doença?

Todos nós a conhecemos. Ela transmite-se de uma pessoa afectada (doente) a outra que não tem a doença. Apanhamos quando há contacto físico ou quando usamos roupas de pessoa doente e quando dormimos na sua cama.

 

Porque ela nos ataca muito?

Ela ataca facilmente pessoas que não cumprem com as regras de higiene e limpeza. Ela ataca-nos muito, porque, por vezes tomamos banho, mas não mudamos de roupa e não vestimos roupa lavada. Desta maneira, o bichinho (micróbio) da Sarna que vive no meio sujo, encontra a pele e fura-a provocando uma grande comichão e muitas feridas.

 

Quais as partes do nosso corpo mais atacadas pela Sarna?

São aquelas em que a pele é mais fi na e onde mais facilmente se acumula a sujidade, como nos espaços que fi cam entre os dedos, a parte de trás dos cotovelos e as nádegas. As crianças apanham Sarna mais facilmente que os adultos, porque a sua pele é mais fi na e porque, geralmente, andam mais sujas.

 

Quais os perigos desta doença?

Através das feridas feitas pelos bichinhos (micróbios) da Sarna, podem entrar outros micróbios mais perigosos, que irão causar doenças piores. Para além disto, o bichinho (micróbio) da Sarna transmite-se com muita facilidade, pelo que, quando uma pessoa tem Sarna, deve ter muito cuidado para que as outras pessoas que vivem com ela não apanhem também a doença.

 

Como evitar esta doença?

Já dissemos que esta doença só se apanha quando há falta de higiene. Portanto, a medida mais importante a tomar para se evitar a Sarna, é melhorar as nossas condições de higiene, tomando banho diariamente e lavando a roupa mais frequentemente. É preciso não esquecer que se apanharmos a Sarna, o tratamento para a curarmos vainos fi car muito caro. Por isso, o que temos de fazer é andar sempre muito limpos, para nunca deixar que esta doença nos atinja.

 

Como se trata uma pessoa com Sarna?

Uma pessoa com Sarna deve dirigir-se ao Centro de Saúde mais próximo, juntamente com todas as pessoas que moram na sua casa. Deve, depois de tomar banho com água e sabão, mudar a sua roupa todos os dias. Deve também mudar a roupa da sua cama todos os dias. Tanto a roupa de cama como a roupa do corpo deverão ser lavadas todos os dias com água e sabão, serem estendidas ao sol e, se possível, passadas a ferro de engomar. A criança com Sarna tende a coçar-se e fere-se. Não devemos esperar que ela tenha feridas. Assim, quando se começar a ver uma criança com muita comichão, devemos mandá-la ao Centro de Saúde, o mais urgente possível. Os professores devem mandar ao Centro de Saúde todas crianças que se apresentarem com comichão na pele ou com feridas, pois pode ser Sarna. Quando as crianças têm Sarna, não devem ir à escola enquanto fazem o tratamento, para evitar passar a doença para outras crianças. A Sarna destrói a pele, abrindo a porta a outras doenças.

Devemos conservar essa porta fechada, para que por ela não entrem bichinhos (micróbios) perigosos para a nossa saúde. O banho com água e sabão é a única maneira que temos para evitarmos a Sarna. Seguindo o principio de contar com as nossas próprias forças, vejamos uma maneira de fazermos nós mesmos o sabão, inimigo número um da Sarna.

1. Deitamos 2 kg. de cinza numa panela. A cinza pode ser do fogão ou da fogueira, devendo estar limpa de areia, de pedras ou pedaços de madeira. Juntamos a cinza com 2 litros de água. Pomos esta mistura a ferver, mexendo bem com um pau. Depois deixamos arrefecer sem mexer.

2. Quando a mistura estiver fria e as cinzas no fundo da panela, vamos, com cuidado, passar a água que fi cou por cima das cinzas, por um pano limpo e deitá-la noutra panela onde fi ca guardada.

3. Deitamos 1,5 litro de nova água na cinza que fi cou no fundo da panela. Pomos de novo a mistura a ferver, mexendo bem. Depois deixamos arrefecer.

4. Tornamos a passar a água pelo pano, juntado a água que passa pelo pano a outra que estava guardada na panela.

5. Vamos pôr esta água (as duas águas que passaram pelo pano) sem as cinzas a ferver durante muito tempo, até só fi car na panela metade da água.

6. Sem tirarmos a panela do fogo, juntamos-lhe 80 gramas de óleo (pode ser óleo de amendoim ou óleo de coco) e mexemos até fi car uma pasta grossa.

7. Pomos esta pasta numa lata e chega-se junto do fogo até secar.

8. Quando a pasta estiver seca e fria, fazemos umas bolas que guardamos em folhas de árvores. Assim, o sabão está pronto a ser usado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!