Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Um banho de sangue com mortes nas estradas moçambicanas à entrada do fim-de-semana longo

Entre 26 de Setembro último e 02 de Outubro corrente, período que coincidiu com a entrada no fim-de-semana longo, algumas estradas moçambicanas foram verdadeiras poças de sangue e com cadáveres à mistura, pois as infracções ao Código de Estrada, nomeadamente o excesso de velocidade, a condução sob o efeito de álcool e o corte de prioridade causaram 44 óbitos e 46 feridos graves e 82 ligeiros, para além de danos materiais avultados em resultado de 37 acidentes de viação.

A cidade de Maputo, as províncias de Maputo, Inhambane, Nampula e Zambézia foram as que registaram um maior número de sinistralidade rodoviária.

Apesar de sucessivos apelos e campanhas de sensibilização desencadeados por diferentes entidades, públicas e privadas, ligadas à segurança rodoviária, o luto e o derramamento do sangue nas vias de acesso persiste, bem como o rosário das anomalias que atentam contra o Código da Estrada.

Importa frisar que, entre 19 de 25 de Setembro, foram registados 24 óbitos, 34 feridos graves e 36 ligeiros em consequência de 32 acidentes de viação que também consistiram na sua maioria em atropelamentos carro-peão, por causa também do excesso de velocidade e da condução sob o efeito de álcool.

Ainda na semana passada, em que a Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve 2.328 indivíduos por cometimento de diversos crimes, dos quais a violação das regras elementares de condução, houve o registo de pelo menos 13 atropelamentos, os quais continuam no topo da lista e 11 casos de choque entre carros, seguidos de despistes e capotamento.

Aliás, Inácio Diana, porta-voz do Comando-Geral da PRM, disse que milhares de cidadãos foram abrangidos pelas campanhas de sensibilização sobre a segurança rodoviária, dos quais 2.470 condutores. Todavia, o número de mortes e feridos que se regista todas as semanas sugerem que esses ensinamentos não têm sido acatados devidamente ou são literalmente ignorados, causando uma série de danos, sobretudo luto nas famílias, nalgumas das quais várias crianças ficam entregues à sua própria sorte devido à morte dos seus parentes.

Por sua vez, a Polícia de Trânsito (PT) fiscalizou pelo menos 42.923 viaturas, impôs 1.172 multas a automobilistas infractores, apreendeu 487 cartas de condução e deteve 16 pessoas por cometimento de várias irregularidades.

Na semana anterior à em análise foram fiscalizadas 44.411 viaturas, impostas 5.034 multas, apreendidos diversos livretes e cartas de condução e 1.777 indivíduos detidos em conexão com estes e outros delitos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!