Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Turquia coloca principal jornal crítico ao Governo sob o seu controlo

O Governo islamita da Turquia colocou nesta sexta-feira sob o seu controlo o jornal “Zaman”, o maior do país, crítico ao poder e próximo a Fetullah Gülen, acusado de terrorismo pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

A pedido da procuradoria de Istambul, um tribunal dessa cidade nomeou um administrador público para assumir o controlo da gestão do “Zaman”, informou a agência de notícia semi estatal “Anadolu”.

Outros veículos de comunicação -dois jornais e duas televisões- supostamente também próximos a Gülen e postos sob administração no ano passado, foram fechados há quatro dias. O grupo de meios de comunicação “Zaman”, ao qual pertence também a agência de notícias “Cihan”, é próximo a Gülen, islâmico exilado nos Estados Unidos da América e que tinha sido inicialmente um grande aliado de Erdogan, embora nos últimos anos se tenha transformado no seu rival.

O governante partido de Justiça e Desenvolvimento (AKP), fundado por Erdogan, acusa Gülen e os seus seguidores de ter solapado todas as esferas do Estado turco, como a Justiça e a polícia, para criar o que chama um “Estado paralelo”.

Abdülhamit Bilici, diretor do jornal “Zaman”, garantiu que a nomeação do administrador viola a Constituição turca. “Peço a todos com bom senso e noção democrática que defendam a liberdade e o jornal ‘Zaman’”, afirmou o jornalista numa primeira reacção.

Perante os crescentes rumores sobre um iminente controlo estatal do “Zaman”, o grupo de direitos humanos Amnistia Internacional criticou em comunicado o “contínuo ataque” contra os veículos de imprensa críticos ao Governo turco.

“Ao atacar e buscar controlar as vozes críticas, o Governo do presidente (Recep Tayyip) Erdogan está a infringir os direitos humanos”, disse a AI em comunicado divulgada hoje. “Veículos de imprensa livres e independentes, junto com o Estado de direito e uma Justiça independente, são os pilares das liberdades internacionalmente garantidas às quais todos têm direito na Turquia”, concluiu a AI.

“Zaman”, que tem também uma versão em idioma inglês (Today’s Zaman), é o jornal de maior circulação da Turquia, com 650 mil exemplares, quase o dobro do seguinte jornal, “Hurriyet”, que tem uma tiragem de 350 mil.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!