Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Trigo sem compradores em Mossurize

As autoridades do sector agrícola do distrito de Mossurize, sul da província central de Manica, queixam-se de falta de mercado para comercializar o trigo que está a ser produzido na região com vista a alimentar a indústria moçambicana e reduzir os índices de importação.

O distrito de Mossurize produziu, no ano passado, 900 toneladas de trigo, no quadro de um programa desenvolvido pelo Governo, que consistiu no relançamento da cultura, para assegurar a sua disponibilidade que, por falta de mercado, esta a ser processado localmente.

Segundo o “Diário de Moçambique”, para evitar que o trigo apodreça nas mãos dos produtores, o Governo do distrito de Mossurize tomou a iniciativa de capacitar os camponeses na transformação do cereal em farinha e no processo de fabrico do pão, com base em fornos familiares.

Francisco Navalha, director distrital das Actividades Económicas em Mossurize, disse que a iniciativa resolveu a problemática de falta do pão, um dos principais elementos da dieta alimentar, pois, num passado recente, recorria-se ao produto fabricado no vizinho Zimbabwe.

“Hoje é possível ver pequenos fornos nas aldeias onde são torrados grandes quantidades de pão e bolos vendidos e consumidos localmente”, afirmou Navalha, acrescentando que “o pão passou a constituir parte de renda das famílias”.

No tocante à produção global, Mossurize espera colher, na presente campanha agrícola, 300 mil toneladas de produtos alimentares diversos, com destaque para cereais e feijões, para além de culturas de rendimento numa área de produção estimada em 278 mil hectares.

De acordo com Navalha, desde Dezembro último a esta parte as chuvas tem vindo a cair regularmente no distrito, o que faz com que o estado vegetativo das plantas seja razoável, comparativamente ao estado em que estiveram em 2010.

Segundo explicou, para o sucesso que se pretende, aquele distrito recebeu previamente 32 toneladas de sementes melhoradas, que depois foram distribuídas gratuitamente aos camponeses, com assistência técnica dos respectivos extensionistas rurais, que trabalham nos bairros e localidades.

“Ate ao momento não se registou nenhum caso relacionado com pragas, contrariamente ao cenário do passado, de invasão com frequência dos campos de cultivo, que resultaram na destruição de grandes porções de plantações dos camponeses”, disse.

Francisco Navalha referiu que as terras do distrito de Mossurize possuem por si próprias qualidades naturais para uma melhor produção de trigo e vários recursos naturais que o permitem obter uma produção alimentar suficiente e em qualidade.

A fonte destacou que as potencialidades de que o distrito dispõe na criação de gado bovino provocam alguma dinâmica no processo de produção, com o uso de tracção animal, envolvendo muitas famílias, tendo apontado que são cerca de dezasseis mil cabeças de bois envolvidos na produção de comida.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!