Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tribunal condena inspector e ex-porta-voz da PRM em Gaza por corrupção

A 3ª Secção do Tribunal Judicial de Xai-Xai condenou, na quarta-feira (20), o inspector e antigo porta-voz do Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Gaza, Jeremias Langa, à pena de 12 meses de prisão, por prática de corrupção passiva.

O agente da Lei e Ordem recebeu 120 mil meticais de um jovem no sentido de facilitar o seu ingresso na Academia de Ciências Policiais (ACIPOL), na capital moçambicana, o que nunca aconteceu.

Para lograr os seus intento, o réu alegou que conhecia alguém naquela instituição que iria ajudar a flexibilizar o expediente, mas tudo não passava de uma mentira, conforme ele admitiu em sede do tribunal.

Inconformada com a demora na concretização do seu sonho de ingressar numa academia policial, a vítima procurou saber de Jeremias Langa qual era o motivo da demora, tendo lhe sido orientado para aguardar.

O tempo passou e nada se materializava. O jovem burlado tentou sem sucesso reaver os 120 mil meticais e mais tarde queixou-se às autoridades.

Com 23 anos de carreira, o inspector da Polícia foi acusado de tráfico de influência, nos termos da lei considerado como crime de corrupção, quando estiver envolvido um servidor público.

Por via disso, em Março deste ano, Jeremias Langa foi afastado do cargo de porta-voz do Comando Provincial da PRM, em Gaza. E, na sequência de um processo disciplinar instaurado contra si, ele permaneceu alguns meses em casa.

Quando Langa retornou ao trabalho – findo o castigo – foi confinado no Gabinete Atendimento às Vítimas de Violência Doméstica, onde estava afecto até à data da sua prisão.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!