Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Trabalhadores da açucareira de Moçambique em greve

Os trabalhadores da Açucareira de Moçambique no posto administrativo de Mafambisse, no distrito do Dondo na província central de Sofala, observam, desde Sexta-feira, uma greve exigindo o pagamento de um bónus normalmente pago no fim de cada campanha.

A greve, caracterizada pela retenção de alguns instrumentos de trabalho, por pouco degenerava em violência se não fosse a pronta intervenção das autoridades policiais, que serenou os ânimos.

A direcção da empresa, segundo o Jornal ‘Notícias’, concede normalmente o bónus aos trabalhadores no fim de cada campanha, caso sejam cumpridas as metas traçadas.

No entanto, a massa laboral afirma que desta vez a direcção decidiu não o fazer, apesar de vários apelos nesse sentido e desconhece as razões da tal decisão.

“Não era nossa intenção fazer greve, mas chegámos ao extremo porque infelizmente os nossos compatriotas que estão do lado do patronato não se dignaram a nos defender e informar aos patrões que é uma tradição dar o bónus no fim de cada campanha, principalmente quando a mesma tiver sido bem sucedida, tal como ocorreu desta vez”, disse um dos trabalhadores na condição de anónimo.

A massa laboral não avançou o valor do bónus, remetendo a questão à direcção da empresa. “Nós queremos que esta tradição não se quebre, mesmo que seja pouco que o patronato nos dê. Agora, o que não admitimos é que nos seja vedada a via de diálogo só para confiar a repreensão da polícia”.

Entretanto, o comandante da Polícia da República de Moçambique (PRM) em Sofala, Joaquim Nido, disse que a sua corporação está no local para manter a ordem e segurança públicas.

Nido reconhece que a greve é permitida constitucionalmente, mas que a mesma não deve degenerar em violência, tendo afirmado que a situação está sob controlo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!