Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Tempestade tropical perto de Cabo Verde vai transformar-se em furacão

A tempestade tropical “Humberto”, que se formou no sul de Cabo Verde, com ventos de 75 quilómetros por hora, deverá transformar-se em furacão na próxima Quarta-feira, mas nessa altura já se afastará do arquipélago cabo-verdiano.

Este anúncio foi feito na tarde da Segunda-feira pelo Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos. No boletim emitido no mesmo dia, o NHC comunicou que a tempestade, cujo centro estava a cerca de 135 quilômetros a sudeste das ilhas cabo-verdianas do Fogo e da Brava, se deslocará em direção ao norte e se fortalecerá ainda mais nos próximos dias.

Segundo as previsões dos meteorologistas do NHC, espera-se que a tempestade “Humberto” se desloque ao oeste com ventos de 19 kilómetros por hora e se fortaleça com a passagem das horas, devendo, por isso, transformar-se em furacão na Quarta-feira.

Se forem cumpridas as previsões, o furacão giraria então para leste e enfraquecer-se-á até se transformar novamente em tempestade tropical no próximo sábado.

“Humberto” é a oitava tempestade tropical desde que começou a temporada de furacões na bacia atlântica, que se estende desde 1º de junho até 30 de novembro. Entretanto, a tempestade tropical, segundo informações divulgadas pelo Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) de Cabo Verde, continua a influenciar as condições do tempo em Cabo Verde, sobretudo as ilhas do sul do arquipélago.

A tempestade, que na sua deslocação afectará, com maior incidência, o grupo de ilhas do sudoeste, designadamente Brava/Fogo/Santiago, sublinha fonte do INMG, será acompanhada por ventos que atingem 70 kilómetros por hora e uma pressão no centro de 1005 HPa.

A depressão, de acordo com o INMG, desloca-se para oeste/noroeste, com uma velocidade de cerca de 20 kilómetros por, devendo também atingir as ilhas do noroeste, mais concretamente Santo Antão, São Vicente e São Nicolau, mas em menor grau.

“Praticamente em todas as ilhas, já se registou a queda de chuvas, em alguns casos intensas, ventos superiores a 50 kilómetros por hora, com tendência para o aumento de intensidade, devendo o arquipélago continuar sob a sua influência durante as próximas 48 horas”, lê-se na nota do INMG.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!