Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Spidercam, voando sobre o Mundial de futebol

Spidercam

Os leitores que têm a sorte de poderem assistir pela Televisão, não importa o canal, ao Campeonato do Mundo de futebol que está a decorrer na África do Sul terão, com certeza, visto imagens extraordinárias dos jogos feitas por cima da cabeça dos jogadores e adeptos.

{youtube}vqJK1gnpRfY{/youtube}

Essas imagens são feitas por uma câmara que voa em todas as direcções nos estádios, da altura relvado até ao topo da cobertura e é denominada Spidercam, em português câmara aranha, pois a agilidade com que se move equipara-se a uma aranha que se movimenta na sua teia.

A Spidercam é talvez a melhor e mais moderna cable cam do mundo e o sonho de qualquer profissional de televisão. Ela nasceu do cérebro brilhante de Jens C. Peters, na Áustria, em 2000. Peter era dono da CCSystems na altura e, depois de muitos cálculos, testes, protótipos e alguns pequenos acidentes, a Spidercam, como é conhecida hoje, fez o seu primeiro voo num espectáculo na Áustria, em 2003.

Quatro guinchos, ou torres, interligados por 4 cabos de aço especiais, os cabos-kevlar, suportam a Spidercam. A comunicação em tempo real entre os guinchos e a estação de controlo é realizado através de cabos de fibra óptica o que possibilita o seu voo e controla os movimentos de descida ou subida. Outros dois cabos, também de fibra óptica, são tecidos em dois desses cabos-Kevlar, e permitem que a sua cabeça remota realize os comandos de câmara (foco – focagem – zoom – aproximar ou afastar objectos – íris – filtros que controlam a exposição à luz) e os de movimentos (tilt – movimentos para cima ou para baixo – e pan – movimento no eixo horizontal), enquanto a própria câmara envia seu sinal em HD para o estúdio móvel. Um sensor instalado na câmara mantém a linha do horizonte correcta e estabiliza os movimentos.

A Spidercam é pesada e, apesar de exposta chuva, vento e eventuais remates, muito acima da baliza, é pouco provável que caia na cabeça de um jogador ou adepto pois ela tem um sistema de segurança que coordena o funcionamento e que monitora desde a velocidade do vento até mesmo a situação dos travões, contactos do motor e as demais conexões. E todos os itens são duplicados, ou seja, se algum deles falhar, o outro corrige ou confirma a informação, um sistema similar ao usado por aviões modernos.

Caso o sistema detecte que o funcionamento dela, por um ou mais factores, possa pôr em risco o equipamento e a segurança de qualquer pessoa no estádio, a Spidercam desliga-se automaticamente.

{youtube}4xOzR5Auut8{/youtube}

Antes do Mundial da África do Sul, a Spidercam havia sido usada em alguns outros grandes eventos mundiais como os Jogos Olímpicos de Inverno, no Canadá, na Liga do Campeões Europeus de futebol e nos campeonatos italiano e francês, dentre muitas outras aparições, ou melhor, voos!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!