Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Sector privado agrava a sua dívida à banca em 4140 milhões de meticais

O sector empresarial privado moçambicano agravou sua dívida com a banca comercial em cerca de 4140 milhões de meticais, em Julho de 2013, para um saldo de 136.889 milhões de meticais.

Em termos acumulados, este saldo traduz um aumento do crédito do sistema bancário ao sector privado em 19.076 milhões de meticais, o que corresponde a uma variação homóloga de 32,1%, segundo o Banco de Moçambique (BM).

Enquanto isso, dados referentes igualmente a Julho de 2013 apontam para a manutenção do abrandamento do indicador de confiança empresarial iniciado no mês anterior e justificado pelo efeito conjugado da deterioração das perspectivas de procura e de emprego.

Em termos sectoriais, destaca-se a avaliação negativa efectuada pelos empresários de todos os ramos de actividade, à excepção dos da construção e dos sectores dos transportes e comunicações que esperam sinais de melhoria nas suas actividades produtivas.

Reservas externas

No que respeita às reservas internacionais líquidas, o BM indica terem as mesmas aumentado em 407 milhões de dólares, para um saldo de 2825 milhões de dólares, melhoria que fica a dever-se a depósito nas contas do Estado de 400 milhões de dólares referentes a receitas de mais-valias sobre a venda de activos efectuada pela companhia petrolífera italiana ENI.

O valor foi adicionado à entrada líquida de 32,2 milhões de dólares para diversos projectos do Estado, de 13,2 milhões de dólares de rendimentos líquidos de aplicações no exterior e entrada de 8,8 milhões dólares de desembolsos de donativos, situação amortecida pelas vendas líquidas de 19,9 milhões de dólares efectuadas pelo Banco de Moçambique no Mercado Cambial Interbancário (MCI) e pelo pagamento de 9,2 milhões de dólares da dívida externa, para além da transferência de 5,9 milhões de dólares pelos bancos comerciais para contas dos seus correspondentes no exterior.

Em termos de reservas internacionais brutas, o saldo do final de Agosto equivaleu a 6,5 meses de cobertura de im- portações de bens e serviços não factoriais.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!