Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Rússia prende chefe de biblioteca ucraniana por guardar livros “extremistas”

Investigadores russos disseram nesta quinta-feira ter detido a directora de uma biblioteca de Moscovo especializada em literatura ucraniana e aberto um processo criminal para determinar se ela era culpada por incitar o ódio étnico. A prisão de Natalya Sharina, de 58 anos, ocorreu depois de uma revista na biblioteca, na qual os investigadores disseram ter descoberto material impresso contendo “propaganda anti-russa” e escritos extremistas de Dmytro Korchinskiy, um autor nacionalista ucraniano.

O incidente deverá agravar as relações já precárias entre a Rússia e a Ucrânia, que estão a definhar, no seu pior momento depois da dissolução da União Soviética em decorrência da anexação da península ucraniana da Crimeia pela Rússia, no ano passado, e do seu apoio aos separatistas armados no leste da Ucrânia.

O Kremlin nega que as suas forças ajudem os rebeldes.

Os investigadores disseram que Sharina, encarregada da biblioteca de literatura ucraniana em Moscovo desde 2011, tinha distribuído os escritos de Korchinskiy, apesar de as autoridades russas o terem banido e classificado como extremista. “A investigação continua”, disse num comunicado o Comité de Investigação da Rússia.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!