Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Renamo desmente Oposição Construtiva, sobre visita ao seu líder em Santundjira

A Renamo, maior partido da oposição em Moçambique, desmente as afirmações proferidas pela coligação partidária, Oposição Construtiva, segundos as quais o seu líder recusou-se a recebê-la, em Santundjira, por temer discutir o desarmamento dos seus homens e outras “questões profundas” que lhe seriam colocadas.

Segundo António Muchanga, membro sénior da Renamo, a não recepção deste bloco partidário, no passado sábado, deveu-se a questões burocráticas relativos à formalização do pedido de audiência para o encontro, aliadas à desorganização do grupo em causa.

“Eles formalizaram o pedido na quinta-feira (11) e no dia seguinte, antes que obtivessem a resposta, seguiram viagem para Gorongosa com o intuito de dialogar com o presidente Afonso Dhlakama”, explica.

A Oposição Construtiva partiu na sexta-feira passada (12) com destino à Gorongosa, donde pretendia receber instruções para chegar ao encontro com o líder da Renamo. Entretanto, no dia seguinte, sábado, estes foram informados de que Dhlakama não lhes receberia por razões de agenda.

Perante esta situação, os líderes dos quatro partidos integrantes da Oposição Construtiva, nomeadamente, Miguel Mabote (PT), Yá-Qub Sibindy (PIMO), Marcos Juma (PANAMO) e João Massango (PEC) acusaram o dirigente da “Perdiz” de temer discutir com “políticos visionários” sobre o desarmamento dos seus homens e outras questões relativas ao País.

Acontece, porém, que no dia que estes esperavam ser recebidos, Dhlakama havia agendado um encontro com outro grupo partidário, a Oposição de Mãos Dadas. Aliás, foi com este que Dhlakama se reuniu no referido sábado.

Para Muchanga, o comportamento desta coligação partidária é uma “demonstração clara de que eles não têm agenda concreta, são autênticos mercenários ao serviço de alguém”. Entretanto, se quiserem manter um encontro com o presidente da Renamo deverão seguir os procedimentos adequados e ter paciência.

O membro da Renamo reiterou ainda a disponibilidade do seu líder em dialogar com qualquer força política do país.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!