Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Publicidade

Recessão económica mantém-se no 3º trimestre em Moçambique

ine-contas-3t

O desempenho de todas actividades económicas no 3º trimestre mostrou uma tendência de recuperação, comparando com o 2º trimestre, contudo Moçambique continua em recessão, longe do 0,8 por cento de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) projectado pelo Governo de Filipe Nyusi.

As Contas Nacionais compiladas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revela que: “O Produto Interno Bruto a preços de mercado apresentou uma variação de menos 1,09 por cento no 3º Trimestre de 2020 comparado ao mesmo período do ano anterior”.

Depois de um desempenho negativo de 3,25 por cento durante o 2ª trimestre deste ano a actividade económica foi arrastada para níveis negativos entre Julho de Setembro, período do 2º Estado de Emergência como medida para prevenir a propagação do novo coronavírus em Moçambique, fundamentalmente pelo sector terciário que segundo o INE “decresceu em 2,41 por cento, com maior destaque para o ramo de Hotelaria e Restauração com uma variação de menos 31,42 por cento, seguido pelo ramo dos Serviços Financeiros com menos 1,89 por cento e do ramo de Transportes e Comunicação com cerca de menos 1,18 por cento”.

“Ocupa a segunda posição o sector primário com uma variação de menos 1,91 por cento induzido pelo ramo da Indústria Extractiva com menos 16,21 por cento seguido pelo ramo da Pesca com menos 2,83 por cento, entretanto a agricultura teve um variação positiva de 3,19 por cento”, indicam as Contas Nacionais do 3º trimestre.

De acordo com o INE “o sector secundário registou uma variação positiva de 0,59 por cento induzido pelo ramo da Electricidade, Gás e Distribuição de Água com 4,06 por cento, não obstante o desempenho negativo dos ramos da Indústria Manufactureira e da Construção com menos 0,92 por cento e 0,23 por cento, respectivamente”.

Recessão até ao fim do ano poderá ser de menos 1,2 por cento

As Contas Nacionais detalham ainda que durante o 3º trimestre “os ramos da Agricultura, Pecuária, Caça, Silvicultura, Exploração florestal, Actividades relacionadas tiveram uma maior participação na economia com peso conjunto no PIB de 22,7 por cento seguido pelos ramos de Transportes Armazenagem e Actividades auxiliares dos transportes, e Informação e Comunicações com uma contribuição conjunta de 11,2 por cento. Ocupa o terceiro lugar o ramo de Comércio e Serviços de Reparação com 7,0 por cento, seguido do ramo da Indústria da Extracção Mineira, com um peso de 6,5 por cento. O ramo da Indústria Transformadora teve um peso de 5,5 por cento, Administação Pública, Educação, Aluguer de Imóveis e Serviços prestados às Empresas, Pesca e Aquacultura com pesos de 7,8 por cento, 6,0 por cento, 5,2 por cento 1,3 por cento, respectivamente. Os restantes ramos de actividade tiveram em conjunto um peso de 26,9 por cento”.

Recorde-se que em Abril, após a pandemia eclodir e o mundo entrar em recessão, o Governo de Filipe Nyusi previa um crescimento económico de 2,2 por cento e esperou 8 meses para reflectir o impacto económico da pandemia da covid-19, revendo para 0,8 por cento o PIB de 2020 porém o Orçamento de Estado rectificativo, aprovado a 11 de Novembro último, não traz nenhuma medida de estímulo para a economia voltar a crescer apesar do Banco de Moçambique ter deixado claro que a política monetária atingiu o limite do seu efeito e “perante a situação económica actual e suas perspectivas para o curto e médio prazo, o Comité de Política Monetária considera crucial o concurso de outras políticas económicas e o reforço de reformas estruturais que incluam, para além da consolidação fiscal, o fortalecimento das instituições, visando a melhoria do ambiente de negócios, a atracção de investimentos e a criação de empregos, de modo a garantir a promoção do crescimento económico sustentável e inclusivo”,

Aliás o @Verdade revelou que o Ministério da Economia e Finanças admite, no mais recente Cenário Fiscal de Médio Prazo 2021 – 2023, que a recessão até ao fim do ano poderá ser de menos 1,2 por cento.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!