Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Rebeldes lançam ofensiva e os combates atingem Damasco

Combates intensos eclodiram em Damasco, esta Quarta-feira (6), depois que os grupos rebeldes lançaram uma ofensiva contra as forças do presidente Bashar al-Assad, rompendo um período de trégua no conflito, disseram os activistas da oposição.

As forças de Assad também foram atacadas no leste do país, onde um carro-bomba atingiu um complexo de edifícios da inteligência militar na cidade de Palmyra, causando dezenas de vítimas, segundo a oposição.

As autoridades de Damasco fecharam os acessos à importante praça Abbassid e a via Fares al-Khoury, enquanto os combatentes atacavam barreiras e fortificações com lança-granadas e morteiros.

“As áreas de Jobar, Zamalka, Al-Zablatani e partes da Qaboun e do anel viário tornaram-se um campo de batalha”, disse o activista Mohammad Fida, referindo-se ao distrito de Qaboun.

Outro activista afirmou que um tanque do Exército estacionado no bloqueio de Al-Kabbas, no anel viário, tinha sido destruído. Os moradores relataram explosões em todo o leste e norte da capital.

De acordo com o relato do activista, em Jobar, uma região da classe operária muçulmana sunita, adjacente à praça Abbassid, oradores em alto-falantes da mesquita repetiam “Deus é grande”, em apoio aos combatentes da oposição que atacaram bloqueios no bairro.

Eles disseram que os tanques estacionados na periferia do bairro central de Midan, fora das muralhas da Velha Damasco, bombardearam bairros do sul da cidade.

A televisão estatal síria afirmou: “O nosso nobre Exército continua as suas operações contra os terroristas no Irbeen, Zamalka e Harasta e Sbeineg, destruindo os criminosos mentirosos.”

Os símbolos de poder de Assad foram atacados em Palmyra, 220 quilómetros a nordeste de Damasco, na estrada principal para o leste, a região produtora de petróleo.

Uma bomba destruiu parte da parede de trás do complexo da inteligência militar perto das ruínas da era romana na cidade e, em seguida, um carro-bomba foi lançado contra a área e destruiu partes da instalação, disseram os activistas em Palmyra.

Eles afirmaram não estar claro quantas pessoas foram mortas na explosão e nos confrontos que se seguiram. As imagens de vídeo, que não puderam ser imediatamente verificados, mostram uma grande nuvem de fumaça espessa crescente na cidade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!