Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Quando a televisão (des)informa

A televisão pública moçambicana, TVM, continua a prestar indevidamente um serviço público de informação ao cidadão. O desagrado é cada vez mais assente e muitos são os que a questionam, através das redes sociais (Facebook e Twitter). Desta vez, é a polémica transmissão parcial do EURO, sem que do jogo dos Mambas tenha sido apresentada uma única imagem no passado domingo.

Se o público moçambicano ficou a pensar que podia contar com o sinal aberto da Televisão de Moçambique (TVM) para acompanhar a maior prova futebolística da Europa a nível das selecções, o EURO-2012, que decorre simultaneamente na Polónia e na Ucrânia, enganado pelo spot de lançamento passado durante o mês do Maio – e que ainda passa nos dias que correm – , então ficou com as expectativas frustradas ainda no decorrer do primeiro dia daquele evento. A TVM simplesmente transmitiu o jogo de abertura e nada mais do que isso.

Tudo se deveu a uma falta de informação por parte daquele órgão público sobre a transmissão dos jogos, até porque quando se fala de “EURO e todas as suas emoções” como cuidadosamente faz menção o referido spot publicitário, a concepção com que se fica é a da transmissão dos 31 jogos.

Contudo, a TVM, depois de sofrer muita pressão do público e de os seus jornalistas terem sido confrontados com esta situação, principalmente nas redes sociais, onde a censura foi feita das mais variadas formas possíveis por vezes até incomodativas, decidiu ceder informando que só transmitiria nove jogos o que, também, não foi recebido com agrado pelo público que continua a emitir mensagens criticando aquela estação televisiva.

E aquele órgão não se ficou por aí. Durante a semana de 11 a 16 de Junho fez o lançamento do jogo Moçambique X Tanzânia a contar para a segunda eliminatória de acesso ao Campeonato Africano das Nações em futebol (CAN) 2013 a decorrer na África do Sul e ainda no próprio dia do jogo, domingo de manhã, fez uma transmissão especial nos dois canais.

Muitos foram os moçambicanos que decidiram não enfrentar o engarrafamento da avenida de Moçambique para, de forma confortável, assistir ao jogo em casa. Mas debalde, TVM mais uma vez frustrou as expectativas deixando milhões de moçambicanos com os nervos à flor da pele multiplicando ainda mais as vozes do desagrado pelos maus serviços prestados. Curiosa foi a transmissão ainda no mesmo dia do jogo Portugal x Holanda.

Reacções da Televisão de Moçambique

Confrontada com estas situações e com o retumbar da última que no nosso entender transbordou o copo a ponto de a magna televisão emitir durante a tarde mensagens de pedido de desculpas, a TVM resolveu manifestar a sua posição através do respectivo director desportivo, Sérgio Marcos.

Sobre o jogo de domingo entre Moçambique e a Tanzânia, aquele dirigente esclareceu que não foi possível a sua transmissão devido aos custos da aquisição dos direitos, uma vez que existe uma entidade autorizada a emitir o sinal televisivo relacionado com as eliminatórias de acesso ao maior evento futebolístico de África tendo cobrado aos moçambicanos, pelo jogo dos Mambas, uma quantia estimada em um milhão de Euros (cerca 35 milhões de meticais), o que, no entender da TVM, é excessivo.

Acerca da transmissão integral do Euro, foi usada também a desculpa da conjuntura financeira do país e no caso específico da TVM enquanto empresa pública.

Sérgio Marcos revelou que a entidade que detém os direitos de transmissão cobra cerca de 6 300 euros por jogo o que, multiplicando por 31 jogos corresponde a pouco menos de 200 mil euros, tendo a TVM desembolsado das suas contas um pouco mais de 50 mil que, transformados em jogos, correspondem a apenas nove.

E os critérios de eleição dos nove jogos ficaram à responsabilidade da TVM.

Sobre a cobertura em directo da presidência aberta só na cidade de Maputo, em detrimento dos restantes pontos do país visitados pelo Chefe do Estado e do Simpósio do partido Frelimo alusivo ao seu 50º aniversário, por dois dias ininterruptos (Sexta e Sábado), Sérgio Marcos não quis abordar o assunto embora o público continue a questionar as razões e os valores envolvidos nessas duas transmissões.

Pelos constrangimentos a TVM endereçou, outrossim, um pedido público de desculpas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!