Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

“Fuga” de professores preocupa sector de educação

N o distrito de Nampula/Rapale, as autoridades da Educação mostram-se preocupadas com as “fugas” que se verificam, nos últimos tempos, de alguns professores afectados nos estabelecimento de ensino de diferentes níveis da região, alegando vários motivos, entre os quais a necessidade de continuarem os seus estudos, principalmente na delegação provincial da Universidade Pedagógica.

A preocupação surge do facto dessa situação estar precisamente a complicar o processo de ensino|aprendizagem, visto que com a saída de qualquer professor duma escola sem o conhecimento da direcção da mesma ou do distrito, faz com que muitos alunos fiquem muito tempo sem aulas da disciplina ministrada pelo docente em causa, o que influi negativamente no respectivo aproveitamento pedagógico.

Há exemplos concretos de professores que abandonaram de dar aulas em algumas escolas deste distrito e foram matricular-se na Universidade Pedagógica, mas nós estamos a trabalhar no sentido de desencorajar essa prática nociva para o processo de ensino/ aprendizagem no nosso distrito, frisou uma fonte da direcção de Educação.

O distrito de Nampula|Rapale dista cerca de 20 km da capital provincial, mas, não obstante essa proximidade, é um dos que se debate com maiores dificuldades de desenvolvimento social e económico na província de Nampula. Na vila sede distrital, Rapale, ainda está com sérias insuficiências em termos de disponibilidade de infraestruturas para o funcionamento correcto e integral de várias instituições do Estado, bem como privadas, situação que não se coaduna com a categoria que ostenta.

Entretanto, em contacto com a imprensa, a fonte observou que são aceites os casos dos professores que frequentam a Universidade Pedagógica de Nampula, mas possuem meios de transportes próprios que garantem as deslocações atempadas entre aquela instituição de ensino superior e a escola onde dão aulas.

Segundo a mesma fonte, a percepção dos responsáveis do sector de Educação no distrito de Nampula/Rapale é de existência de “encobrimento” ou facilitação, por parte das direcções das respectivas escolas, na ocorrência destas “fugas”.

Como forma de acabarmos com essas práticas, nós vamos continuar com a realização de inspecções sérias e responsáveis nas várias escolas, contando com um forte envolvimento dos chefes das Zonas de Influência Pedagógica, porque é triste e preocupante o que está a acontecer neste momento, anotou. Na óptica dos residentes, assim não é possível prestar o serviço de qualidade que se pretende, sobretudo público, sendo, por isso, obrigados a recorrerem à capital provincial para obterem algo de que precisem nas instituições públicas.

Entretanto, questionam porque é que, até agora, aquela vila-sede distrital ainda continua naquelas condições, depois de tantas promessas feitas de que muitas infra-estruturas sociais e económicas seriam erguidas, para além de estradas boas e bem iluminadas com a chegada da energia da HCB.

Para o presente ano lectivo, o distrito de Nampula|Rapale conta com 62 mil alunos matriculados na primeira a décima e segunda classes, que são assistidos por um efectivo de cerca de mil e duzentos professores.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!