Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Projectadas novas infra-estruturas escolares com apoio do Japão

O Japão, através da sua agência de cooperação internacional, JICA, vai financiar a construção de 11 estabelecimentos de ensino na província de Nampula, no norte de Moçambique.

Trata-se de 10 escolas secundárias e um instituto de formação de professores a serem edificados em vários distritos existentes naquela província, segundo revelou, a jornalistas, o técnico da planificação e construções escolares do Ministério da Educação (MINED), Filipe Samuel.

Segundo a fonte, que falava durante uma visita a obras de construção de infraestruturas escolares em curso na província de Gaza, já foram realizados estudos de viabilidade e avaliação dos custos. Estima-se que cada escola custe no mínimo 1.7 milhões de dólares americanos (USD).

Nos próximos dias, as autoridades moçambicanas e os seus parceiros japoneses vão reunir-se, em Maputo, para avaliar e discutir o projecto, bem como determinar o valor do investimento a ser efectuado na prática.

“O Japão tem estado a apoiar a educação há vários anos e vai apoiar a construção de 10 escolas secundárias e um instituto de formação de professores em Nampula. Estes estabelecimentos estarão distribuídos pelos distritos. As obras vão iniciar no próximo ano”, disse.

O Japão já financiou a construção de muitas escolas, estando em curso, neste momento, a construção de quatro escolas secundárias, avaliadas, no conjunto, em sete milhões de dólares norte-americanos.

Trata-se das escolas secundárias de Khongoloti e Nkobe, localizadas na província de Maputo, no valor de quatro milhões USD, e de Chissano e Mandlakazi, em Gaza, cujo custo é de três milhões USD.

As obras de construção destas escolas iniciaram em Novembro do ano passado e estão a cargo da CETA e sob fiscalização da Matsuda Consulting. Todas as obras estão numa fase avançada, esperando-se que as mesmas sejam entregues em Novembro próximo.

O MINED tem estado a apostar na construção de escolas secundárias para responder a demanda criada com a massificação da escolarização básica.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!