Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Produtos e serviços encareceram em Moçambique durante o mês de Abril

Os preços de diversos produtos de consumo e serviços sofreram um agravamento de 0.12 porcento, o que corresponde a uma redução da inflação mensal de cerca de 0.79 pontos percentuais, no mês de Abril, em Moçambique, facto encareceu o custo de vida e reduziu o poder de compra da população, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados esta quinta-feira (08), em Maputo.

Os produtos alimentares e bebidas não alcoólicas; a habitação, a água, a electricidade, o gás e outros combustíveis; bens e serviços diversos foram as que contribuíram significativamente para o aumento de preços na ordem de 0.27, 0.20 e 0.23 porcentosrespectivamente.

A porta-voz do INE, Perpetua Michangula, disse que a divisão de alimentação e bebidas não alcoólicas vem registando uma tendência de agravamento de preços desde Janeiro do ano em curso e, por conseguinte, contribuiu para o agravamento do nível geral de preços no mês de Abril, com cerca de 0.12 pontos percentuais positivos.

Por sua vez, a divisão de bebidas alcoólicas continuou com a tendência de diminuição de preços que se verifica desde o mês de Fevereiro e desta vez de forma mais acentuada com 1,05 porcento, comportamento influenciado pela queda de preços de bebidas alcoólicas, ao contrário do tabaco que registou um agravamento de preços.

De forma desagregada, a farinha de mandioca registou um aumento de preço em 9.3 porcento, a couve em 7.5 porcento, a cebola em 3.2 porcento, o alface em 4.5 porcento, o carvão vegetal em 0.4 porcento, o ananás em 30.6 porcento e o amendoim em 0.9 porcento. Assim, a contribuição destes produtos no total da inflação mensal foi de cerca de 0.22pontos percentuais positivos.

Michangula sublinhou que nos primeiros quatro meses do ano em curso, o país registou uma subida do nível geral de preços na ordem de 2.42 porcento devido ao agravamento de preços de alimentos e bebidas não alcoólicas, cuja contribuição na inflação acumulada atingiu 2.16 pontos percentuais positivos.

O agravamento dos preços do tomate, do coco, da couve, da cebola, do feijão manteiga, do alface e do carvão vegetal, dentre outros, influenciou de forma significativa a tendência geral de aumento de preços, com aproximadamente 2.20 pontos percentuais positivos, sendo que o tomate e o coco registaram aproximadamente 1.31 pontos percentuais positivos.

Em relação a igual período de 2013, o país registou um aumento de preços em 2.87 porcento. Os sectores de educação, habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis registaram aumentos assinaláveis na ordem de 5.85 e 5.02 porcentos. Os produtos alimentares e bebidas não alcoólicas contribuíram na inflação total homóloga com 1.85 pontos percentuais positivos.

Analisando os dados por cidade, nota-se que apenas a cidade de Maputo registou, em Abril findo, um agravamento de preços face ao mês anterior, na ordem de 0.63 porcento. As cidades da Beira e de Nampula registaram quedas de preços na ordem dos 0.90 e 0.17 porcentos, respectivamente.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!