Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Produtos de primeira necessidade já estão a disparar

Um pouco por todos os mercados da cidade de Nampula, os preços dos produtos de primeira necessidade estão a registar um agravamento acentuado, situação que poderá afectar a passagem condigna da quadra festiva do Natal e de Fim do Ano, sobretudo para algumas famílias de baixa renda.

Por outro lado, recea-se que alguns produtos, casos de frangos e refrigerantes, venham a escassear devido à grande procura por parte dos consumidores, para além de alguns oportunistas que procedem, a todo custo, ao seu açambarcamento para posterior revenda a preços especulativos.

Numa ronda recente, a nossa reportagem teve oportunidade de constatar com situações em que, por exemplo, o tomate, que na semana passada era vendido 20 meticais o quilograma subiu para 40 meticais, a batata aumentou dos anteriores 17 meticais o quilograma para 20 meticais, o frango nacional dos anteriores 95 meticais disparou para 110 meticais, o repolho passou de 15 meticais a cabeça para 40 meticais, entre outras discrepâncias. Em relação aos refrigerantes, a Fanta tem vindo a registar restrição no seu abastecimento a partir dos próprios depósitos.

Alguns vendedores contactados a propósito, defendem que o agravamento de preços de produtos alimentares, nomeadamente a batata, feijão manteiga, tomate e repolho, deve-se à subida nos mercados dos distritos de Malema e Ribáuè, na província de Nampula, Alto Ligonha e Gurué, na Zambézia e Angónia em Tete, principais fornecedores deste ponto do país.

Agostinho Faustino, proprietário do armazém ASSIONE, um dos principais locais de fornecimento daquele género de produtos alimentares, disse ao nosso jornal que a alteração dos preços de venda ao público deriva da escassez nas regiões de proveniência. Elias Manhique, inspector chefe da Indústria e Comércio em Nampula que confirmou o facto ao nosso matutino, disse que a variação do comportamento dos preços de produtos de primeira necessidade um pouco por toda a província resulta do facto do Dólar e Rand terem conhecido, em relação à nossa moeda, uma subida ao longo da semana em curso, interferidno significativamente nas importações.

De acordo, ainda, com Manhique, dos produtos importados que conheceram uma ligeira subida, destacam-se o arroz brando, que subiu de 40 meticais o quilograma para 65 meticais, açúcar de 21 meticais o quilograma para 22 meticais, carapau de 60 para 65 meticais o quilograma. O nosso interlocutor admitiu, por outro lado, que o frango nacional poderá registar ruptura de stock no mercado de Nampula devido à insuficiente capacidade de produção das duas únicas empresas do ramo, nomeadamente King Frango e Novos Horizontes.

Mas temos alguns criadores caseiros que poderão minimizar a situação, apesar de haver indícios de aumento de preços. Aventou Manhiça. Num outro desenvolvimento, aquele responsável referiu que foram já criadas equipas de fiscalização com vista a fazer face aos oportunistas que tentarem a “pisar o risco” através da especulação de preços.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!