Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

PRM detém dois agentes e trânsito numa semana em que os acidentes de viação matam 13 pessoas

Treze pessoas perderam a vida e outras 31 contraíram ferimentos, sete das quais em estado grave, em consequência de 17 sinistros rodoviários, ocorridos de 14 a 20 de Janeiro em curso, em diferentes estradas moçambicanas.

Os atropelamentos continuam na ordem, mas dos 17 acidentes em alusão, o grosso resultou do excesso de velocidade e da má travessia de peões, segundo Inácio Dina, porta-voz do Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique (PRM).

Na tentativa de refrear a indisciplina na via pública, a Polícia de Trânsito (PT) fiscalizou 47.166 viaturas. Destas, 36 foram confiscadas e 6.094 condutores autuados por cometimento de diversas irregularidades.

No que tange à proibição de conduzir sob o efeito de álcool ou substâncias psicotrópicas, foram 1.117 cartas apreendidas e detenção de 10 indivíduos por se fazerem ao volante sem habilitações para tal.

Aliás, outros dois cidadãos moçambicanos encontram-se a contas com as autoridades, acusados de tentativa de suborno aos agentes da PT, com valores de variam de 100 a 200 meticais, na cidade de Maputo, disse Inácio Dina.

Contudo, enquanto alguns policiais não se deixam corromper, outros, em número reduzido, de acordo com o porta-voz do Comando-Geral, mais dois membros da PRM, “na especialidade de trânsito, foram flagrados, em plena via pública (…), a extorquirem cidadãos”.

Os elementos em causa, teriam sido filmados durante a acção e vídeo difundido pelas redes sociais. Foi por esta via que a Polícia tomou conhecimento e “identificou os agentes. Foram lacrados dois processos”, sendo um criminal e outro disciplinar, segundo explicou Dina.

Falando à imprensa, nesta terça-feira (24), no habitual briefing sobre as ocorrência da semana relativas à ordem e segurança pública, o porta-voz da PRM fez saber que um dos visados ostenta a categoria de inspector da Polícia e o outro de 1o cabo. “Foram detidos. Não haverá contemplação” a este tipo de desvio de conduta.

Numa outra operação, a corporação apreendeu e recuperou pelo menos 10 armas de fogo e mais de cinco mil munições na capital do país e nas províncias de Maputo, Gaza, Manica, Tete e Zambézia.

Dos instrumentos bélicos constam quatro pistolas, uma AKM-47 e uma do tipo mina anti-tanque.

Refira-se que, em igual período do ano passado, 18 cidadãos morreram e 39 ficaram feridas, sete das quais com gravidade, devido a 22 acidentes de viação.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!