Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

PRM acusa mulher de vender bolos preparados com soruma em Maputo

Uma mulher encontra-se privada de liberdade, desde segunda-feira (29), na capital moçambicana, indiciada de venda de bolos que, para além dos ingredientes normais, continha folhas de cannabis sativa, vulgo soruma, o que causava um mal-estar aos consumidores, em particular crianças.

Os bolos em causa, um dos quais recolhido pela Polícia da República de Moçambique (PRM), eram comercializados nas imediações de um estabelecimento de ensino.

Paulo Nazaré, porta-voz da Polícia em Maputo, disse que a instituição a que está afecta acredita que “a senhora tem vindo a preparar bolos misturados com cannabis sativa e vendia a crianças de uma escola”.

A acusada, cujo nome não foi revelado, alegou que é inocente. “Chamaram-me hoje, de manhã, na esquadra e disseram [os policiais] que o bolo foi encontrado em casa da minha avó. Achei que quem não deve não teme”, por isso atendeu ao chamamento.

O que na opinião da visada devia ser um simples interrogatório, culminou com a sua detenção, porque, segundo Paulo Nazaré, houve várias queixas contra ela e o bolo que vendia. Dada a gravidade do assunto, algumas crianças foram encaminhadas ao hospital devido ao efeito de soruma que tinham consumido.

Numa outra operação, os agentes da Lei Ordem acharam, no Aeroporto Internacional de Maputo, uma mala cheia droga cujas indicações preliminares levam a crer que se trata de efedrina, um tipo de estupefaciente altamente pesado, disse o porta-voz da Polícia.

Ainda na capital do país, a PRM deteve cinco indivíduos acusados de venda e consumo de drogas e assaltos a residências.

Um dos suspeitos, neutralizado por populares quando tentava roubar numa casa, no bairro do Aeroporto “A”, tem 20 anos de idade. Ele caiu nas mãos da Polícia na companhia de três comparsas e actuavam com recurso a instrumentos contundentes, de acordo com Paulo Nazaré.

O outro cidadão, de 49 anos, foi preso no bairro da Mafalala, incriminado de receber e vender os bens do roubo.

Por sua vez, o Comando-Geral da PRM disse que apreendeu, entre 20 e 26 de Maio, pelo menos 30.900 quilogramas de soruma.

Porte de armas de fogo

Ainda em Maputo, a corporação deteve um jovem moçambicano, de nome A. Langa, de 25 anos de idade, acusado de posse ilegal de pistola com duas munições no carregador.

O Comando-Geral da PRM disse que o indiciado está a ver o sol aos quadradinhos, desde 20 de Maio em curso, na 15a esquadra da PRM, no bairro Jorge Dimitrov.

A 24 de do mesmo mês, no bairro Trevo, no município da Matola, três jovens identificados pelos nomes de N. Caetano, de 20 anos de idade, e J. Mathe, de 16 anos, e A. Sitoe, de 17 anos, foram igualmente presos, supostamente por porte ilegal de uma pistola com quatro munições no carregador.

Sobre este caso, a Polícia omite, aparentemente, a informação segundo a qual os três implicados fazem parte de um grupo de quatro membros, que a 18 de Maio corrente feriram gravemente um membro da corporação, com recurso à sua própria pistola, quando alegadamente pretendia acudir uma briga.

A vítima, neste momento em convalescença, foi socorrido para o hospital e aos acusados detidos na 5a esquadra da PRM na Matola.

A 25 de Maio, a Polícia da 9a esquadra naquele município recuperou uma caçadeira supostamente abandonada numa estação de comboios na Matola-Gare, por pessoas desconhecidas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!