Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Presidente da Moldávia ameaça usar a força para conter protestos

O presidente da Moldávia, o comunista Vladimir Voronin, ameaçou recorrer à força para reprimir os distúrbios em Chisinau, onde manifestantes anticomunistas invadiram na terça-feira durante várias horas a sede da presidência e o Parlamento.

“Fiz o possível em 1989 e 1991, quando era ministro do Interior, para evitar qualquer derramamento de sangue em situações similares”, afirmou. “Ontem estive a ponto de recorrer à força. Se isto se repetir, poderemos adotar as medidas pertinentes”.

Ao mesmo tempo, 400 manifestantes começaram a reunir-se nesta quarta-feira no centro de Chisinau para o terceiro dia de protestos.

As manifestações iniciadas na segunda-feira denunciam a vitória esmagadora dos comunistas (no poder desde 2001) nas eleições legislativas de domingo. A oposição afirma que aconteceram fraudes e exige uma nova votação.

O presidente da Moldávia acusou a Romênia de estimular os distúrbios violentos de terça-feira. Por este motivo, a embaixadora do país em Bucareste, Lidia Gutu, foi convocada pelo governo para consultas em Chisinau.

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, declarou nesta quarta-feira que os pedidos da oposição da Moldávia de reconsideração dos resultados eleitorais não têm fundamento.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!