Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Poupança reduz dependência alimentar

Os créditos rotativos, uma iniciativa introduzida pelas comunidades do distrito costeiro de Mossuril, em Nampula, estão a implulsionar o desenvolvimento sócio económico da região. Segundo Alfredo Machaieie, director das Actividades Económicas, apesar de se tratar de uma nova experiência, as poupanças estão a reduzir a dependência alimentar em muitas famílias que já conseguem adquirir alguns bens valiosos para o seu próprio benefício, com destaque para produtos de primeira necessidade.

A iniciativa partiu da Associação Okhaviherya (Ajuda) de Nanlava, uma comunidade do Posto Administrativo de Matibane, que, no ano passado, beneficiou de uma verba não reembolsável, através da ADAP/SF (Associação de Desenvolvimento Agro-Pecuário para o Sector Familiar) para o início de alguns projectos de geração de rendimento.

Parte dos residentes daquela comunidade está já a desenvolver várias actividades de geração de rendimento e, consequemente, a melhorar as suas condições de vida. Os camponeses dedicam-se a diferentes tipos de negócio e os lucros são depositados, semalmente, numa mala de madeira confeccionada com o máximo de segurança para prevenir eventuais casos de desvio. O dinheiro resultante das poupanças semanais é distribuído, no fim de cada semestre, aos respectivos contribuintes para o incremento das suas actividades, enquanto o resto é concedido a outros interessados por via de crédito para abertura de cantinas e fabrico de embarcações.

Os responsáveis locais consideram tratar-se de uma boa experiência, uma vez que os camponeses conseguiram, em tempo relativamente escasso melhorar as suas condições de vida e construir uma sala anexa de uma escola primária que lecciona, neste momento, mais de 30 alfabetizandos de ambos os sexos, incluindo alunos de classes iniciais. Neste momento, projecta-se a instalação, para ainda este ano, de uma moageira, um mercado e um estabelecimento comercial. Vamos garantir a melhor transparência na gestão dos fundos que nos foram confiados para que possam beneficiar a todos os residentes das comunidades de Nanlava, Sanhote e Nanataca, cujos resultados começam, aliás, a surgir.Disse o régulo local.

A ADAP/SF promete expandir a experiência de Nanlava, que se enquadra no projecto “Olha Sana” ( Comer bem) para todo o distrito de Mossuril, incluindo algumas zonas de Meconta. Ernesto Lopes, director executivo daquela agremiação não governamental nacional, disse que, este ano, os projectos de segurança alimentar irão abranger os distritos de Mecuburi, Lalaua, em Nampula, Namarrói e Guruè, na Zambézia, Mecanhelas, no Niassa, Ancuabe e Pemba-Metugi, em Cabo- Delgado.

Com o apoio da Trocaire, agência católica irlandesa, a ADAP/FS assiste actualmente cerca de 2.000 famílias, nos distritos de Nampula-Rapale, Mecuburi, Meconta e Mossuril, em Nampula, e Chiúre, Balama, Namuno e Montepuez, em Cabo-Delgado, além de algumas comunidades da Zambézia. De acordo com Ernesto Lopes, o Plano Estratégico da sua instituição contempla, ainda, a componente de formação de grupos de populares em matérias de gestão financeira e de projectos.

Fundada, em 1991, por um grupo de tecnicos agro- pecuários, a ADAP/SF apoia as comunidades rurais nas áreas de extensão agrária, segurança alimentar e nutricional, tendo como principal linha de acção o uso de tracção animal para o aumento das áreas de cultivo e da produtividade.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!