Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Portugal reforça capacidade interventiva dos Bombeiros

O Governo português doou na terça-feira, em Maputo, ao Serviço Nacional de Bombeiros diverso equipamento de auxílio e socorro a sinistrados, avaliado em cerca de 45 mil euros (o euro equivale a aproximadamente 40 Meticais, moeda moçambicana).

Trata-se de materiais tais como tesoura para cortar estruturas com capacidade de ate 70 toneladas, estabilizadores de estruturas, almofadas de baixa e alta pressão com capacidade para elevar estruturas de ate 40 toneladas, entre outros. A utilização do material, considerado moderno e tecnologicamente avançado, requer uma formação profissional dos “soldados da paz” moçambicanos.

Com efeito, formadores da autoridade portuguesa de protecção civil vão ministrar, em Maputo, nas próximas duas semanas, um curso destinado a dotar os bombeiros do Serviço moçambicano de Salvação Publica de capacidade para operar os novos equipamentos.

A doação foi oficialmente feita pelo Embaixador português em Maputo, Godinho de Mata, num acto que contou com a presença do vice – Ministro moçambicano do Interior, José Mandra. Falando momentos após a doação, Mandra disse que o gesto vai incrementar a capacidade de intervenção dos “bombeiros”, numa altura em que esta em curso um plano de expansão destes serviços a escala nacional.

O governante moçambicano reiterou a importância da cooperação com Portugal nesta área, recordando que, ano passado, este país doou duas viaturas, entre outro apoio. “Esta é uma prova de que os dois países estão cada vez mais a fortalecer a sua cooperação na área da salvação pública, ajudando o Governo moçambicano a elevar a qualidade dos serviços prestados ao público pelos bombeiros”, frisou o vice – Ministro do Interior.

Por seu turno, o Embaixador português considerou o acto como sendo mais um sinal de que aquele país europeu está determinado a cumprir com os acordos que estabeleceu com a contraparte moçambicana, respondendo a situações específicas, incluindo a área policial e da protecção civil.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!