Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Portugal: empresários querem investir em Moçambique

O clima de paz que se vive em Moçambique desde o fim da guerra de desestabilização há cerca de 17 anos e o bom ambiente de negócios continuam a constituir atractivos para pequenos e grandes investidores, fundamentalmente estrangeiros.

O exemplo disso vem da Vila Real, Norte de Portugal, onde a AIM conversou no fim-de-semana com dois empresários interessados em investir em Moçambique. Trata-se de José Júlio, proprietário da CORTIMA, SA (empresa de Corte, Tratamento e Comercialização de Madeira), e Manuel Sousa, sócio maioritário da empresa MARSAL, Lda, ligada a montagem de Estruturas Metálicas e de Alumínio.

Os dois integraram uma missão de seis empresários que em Junho ultimo visitou Moçambique, para prospecção do mercado e tentar encontrar parceiros moçambicanos. Chimoio, em Manica, Marínguè, em Sofala, no Centro do Pais, e Vilankulo, em Inhambane, no Sul, foram entre outros pontos escalados pela missão. O proprietário da CORTIMA, SA, disse estar interessado em desenvolver a actividade madeireira na província de Manica, particularmente em Chimoio, a capital provincial.

“Fiquei bastante impressionado com as inúmeras potencialidades de que Moçambique dispõe, particularmente nas áreas madeireira e agrícola”, disse José Júlio, numa breve conversa com a AIM, no último Sábado. Para além do corte, tratamento e comercialização de madeira, Júlio projecta igualmente dirigir o seu investimento para a área de Construção. “A visita a Moçambique foi positiva.

Tivemos alguns contactos com empresários moçambicanos”, sublinhou, por seu turno, Manuel Sousa, sócio maioritário da empresa MARSAL, Lda. Interessado em internacionalizar a MARSAL e enquanto decorrem as formalidades para entrar no mercado moçambicano, Sousa já estabeleceu o contacto com a direcção Comercial da FACIM tendo reservado um espaço de nove metros quadrados para exibir os seus produtos na Feira Internacional de Maputo (FACIM) – edição 2009, mas fora do Pavilhão de Portugal, por razões organizacionais. A 45ª edição da FACIM-2009 decorre de 31 de Agosto a 6 de Setembro, sob o lema “FACIM ponto de encontro para homens de negócios”.

O empresário levará à FACIM-2009 caixilharias, material de construção de pavilhões com base em ferro, comboio turístico, material de construção civil, entre outros. Caso a proposta de investimento seja autorizada, Manuel Sousa também perspectiva a montagem de fábrica de blocos para construção e pavimentação de ruas. Um total de 172 empresas nacionais já confirmou a sua participação na FACIM- 2009.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!