Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

População de Meconta exige uma distribuição abrangente de recursos existentes no distrito

A população do distrito de Meconta exige uma distribuição mais abrangente dos múltiplos recursos existentes afim de permitir à actual geração uma participação activa no processo de planificação e desenvolvimento da vida do país.

Esta manifestação resulta do incumprimento do governo em relação aos níveis de distribuição dos recursos de que o país dispõe, cujas políticas não têm priorizado os jovens , que são os pilares do amanhã.

A observação foi exteriorizada por alguns populares entrevistados pela reportagem do Wamphula Fax no âmbito da celebração do Dia Internacional da População, assinalado no passado 11 de Julho.

Os nossos interlocutores afirmaram que os problemas que apoquentam a comunidade mundial, particularmente, de Moçambique, devem ser vistos como desafios e as suas soluções devem ser exercidas de forma conjunta.

Os actuais índices revelam um notável crescimento populacional, numa altura em que os esforços desenvolvidos pelo governo e sociedade civil para a eliminação da pobreza, entre outros males, continuam a ser insuficientes.

A celebração do Dia Mundial da População deve servir de momento de reflexão sobre a planificação e distribuição de recursos existentes para que a geração vindoura possa usufruir de um mundo melhor, disseram as nossas fontes.

Por seu turno a directora provincial da Juventude e Desportos, Ângela Reane, que presidiu as celebrações da data, afirmou que a mulher tem, ainda, pouco acesso à educação e ao mercado de emprego.

E prometeu que o governo provincial vai ter em conta o efeito emancipador da mulher, uma vez a igualdade do género é um princípio orientador das Nações Unidas, órgão que declarou o Dia Mundial da População quando a população mundial atingiu em 1987 cerca de cinco biliões.

A actual taxa demográfica de Moçambique cifra-se em cerca de 23 milhões de habitantes, número que, de acordo com Ângela Reane, constitui o reflexo da manutenção da paz, unidade e harmonia, e, simultaneamente, um incentivo às comunidades para um maior empenhamento nas actividades de geração de rendimento e consequente melhoria de vida.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!