Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Politécnica coloca no mercado 560 quadros superiores

apo-graduados

A Universidade Politécnica realizou, sábado, 20 de Novembro, em Maputo, a sua XXII cerimónia de graduação, durante a qual foram colocados no mercado 560 quadros, formados em diversas áreas de saber, sendo 102 mestres e 458 licenciados.

Trata-se de estudantes que concluíram os cursos de licenciatura em Administração e Gestão de Empresas, Administração Pública, Assessoria de Direcção, Ciência Política, Ciências da Comunicação, Ciências Jurídicas, Contabilidade e Auditoria, Gestão de Empresas, Economia, Educação de Infância, Engenharias (Ambiental, Civil, Eléctrica, Informática e de Telecomunicações), Gestão Financeira e Bancária, Psicologia Clínica e de Aconselhamento, Psicologia das Organizações e do Trabalho, Turismo e Gestão de Empresas Turísticas, Ciências da Educação, Ensino de História e Geografia, Gestão de Recursos Humanos, ministrados pelo Instituto Superior de Gestão, Ciências e Tecnologias (ISGCT) e Instituto Superior Aberto (ISA), respectivamente.

Os restantes 102, que concluíram com êxito o grau de mestrado, foram graduados pelo Instituto Superior de Altos Estudos e Negócios (ISAEN) nas áreas de Administração Pública, Auditoria, Contabilidade, Fiscalidade e Finanças Empresariais, Direito Empresarial, Estratégia e Desenvolvimento de Negócios, Gestão Empresarial, Formação de Formadores em Gestão e Administração em Saúde, Gestão Estratégica de Recursos Humanos, Gestão Social e Desenvolvimento Local.

Na ocasião, o reitor da Universidade Politécnica, Narciso Matos, referiu que a graduação representa o ponto mais alto da celebração dos 25 anos de existência da instituição, que, desde 1996, tem contribuído para a formação de quadros com qualidade, bem como para o desenvolvimento inclusivo e equilibrado do País.

Aos graduados, instou-os a não olharem para esta etapa como o fim da caminhada, pois “o mundo está em permanente e rápida mudança. Por isso, não fiquem atrás. Não parem de estudar e de aprender. Vejam os imperativos de adaptação à vossa volta: a pandemia da Covid-19, as cheias e as secas regulares e cíclicas, as variações do mercado de trabalho, entre outros. São mudanças, e exigem adaptação”.

O Governo esteve representado pelo Secretário de Estado na Cidade de Maputo, Vicente Joaquim, que, na sua intervenção, disse esperar que os graduados sejam impulsionadores de mudanças qualitativas do processo de construção e desenvolvimento do País, em todas as frentes da vida social, económica, política e, sobretudo, da vida profissional, onde deverão pôr em prática o conhecimento adquirido.

“O capital humano, devidamente formado, constitui um activo indispensável para a construção de uma nação forte, próspera e competitiva, por isso contamos com o contributo de cada um dos graduados”, afirmou Vicente Joaquim.

Num outro desenvolvimento, o dirigente enalteceu a Universidade Politécnica por ter logrado colocar quadros no mercado num momento literalmente atípico, devido à pandemia da Covid-19, “que tornou o ensino e aprendizagem desafiante, visto que no mundo e, no caso particular da realidade moçambicana, as instituições de ensino, estudantes, professores e outros actores-chave nunca tinham passado por uma situação que obrigasse a uma mudança estruturante repentina do sistema educativo”.

Por seu turno, os graduados, representados por Judy Rachid Sucá, mostraram-se felizes por ter concluído mais uma etapa da sua formação, que “é resultado de muita determinação e persistência. Estamos melhor preparados para enfrentar os desafios da vida profissional, e esperamos que esta conquista impulsione novas buscas e abra novos horizontes”.

A XXII cerimónia de graduação contou com a presença do Bispo Emérito da Igreja Anglicana, Dom Dinis Sengulane, na qualidade de convidado de honra, cuja intervenção, que teve como tema “Temos um Compromisso com o Passado, com Presente e com o Futuro”, esteve centrada no papel de cada um de nós na sociedade, cujos desafios mudam de geração em geração.

“Estamos num mundo em que questões vitais, tais como a Covid-19, o silêncio ou a cegueira dos moralizadores, as mudanças climáticas, os desníveis sociais chocantes, o terrorismo, a decadência dos valores morais e as várias formas de violência, são realidades incontornáveis. Todos estes devem ser encarados com compromisso, tirando lições do passado, discernindo o presente e o futuro, e avançando sempre, formando, estudando, trabalhando e cooperando, missão que diz respeito a todos nós presentes e aqueles a quem representamos. Reiteramos que vivemos como resultado da acção dos outros e tentamos, talvez com certo sucesso, viver para os outros. O nosso compromisso é promover a dignidade humana, pois existimos para os outros e por causa dos outros”, sublinhou Dom Dinis Sengulane.

Importa realçar que, para além da graduação, a cerimónia foi marcada pela tomada de posse de Narciso Matos, reconduzido ao cargo de reitor da Universidade Politécnica, para mais um mandato de quatro anos.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!