Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Polícia reforça presença em Maputo por receio de protestos

A polícia moçambicana “acentuou”, esta terça-feira, a presença nos locais de maior aglomeração pública nos arredores de Maputo, mas garantiu que “não há indícios” de ocorrência de revoltas como as que assolam o norte de África.

 

 

Logo nas primeiras horas desta terça-feira, unidades da polícia anti-motim e da polícia de protecção posicionaram-se nas praças da Juventude, Combatentes e OMM, arredores de Maputo, locais que viveram situações de maior violência nas revoltas contra o custo de vida em 2007 e em 2010.

Confrontado pelos jornalistas sobre a movimentação policial, o porta-voz do Comando-Geral da Polícia da República de Moçambique, Pedro Cossa, associou o reforço com a necessidade de evitar que algumas pessoas se aproveitassem da ameaça de protestos por parte de um grupo de antigos combatentes da guerra civil, terminada em 1992.

Uma das associações dos antigos combatentes havia ameaçado convocar para hoje manifestações em todo o país contra a demora na fixação de pensões, mas adiou a acção após o ministro dos Combatentes, Óscar Kida, ter aceite assinar, segunda-feira, um memorando de entendimento com o grupo, que define um calendário para a resolução do diferendo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!