Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pergunte a Tina se o teu filho continuará bem psicologicamente a masturbar-se muito

Olá Tina, espero que estejas bem de saúde e teu trabalho esteja a decorrer da melhor forma possível. Tenho muitas questões, mas coloco só uma. Tenho um filho de 23 anos me confessou hoje que se vem masturbando desde os 14 anos e não está a conseguir abandonar a prática. É como um vício, chega a ponto, segundo ele, de se masturbar duas a três vezes por semana. O que faço? Será que ele continuará bem psicologicamente? Já não suporto. Ajuda-me.

Olá minha querida. Imagino, primeiro, o constrangimento que deve ser para um mãe ouvir o filho falar de algo tão íntimo. Mas, começo por tranquilizar-te: Não há nenhum problema nesta situação. A própria literatura sobre o desenvolvimento dos adolescentes oferece explicação. Diz-se que a masturbação faz parte da vida das pessoas desde a infância, e na adolescência ela se intensifica com a descoberta do próprio corpo.

E nos rapazes, isto é mais comum e mais intenso, pois eles passam por toda aquela fase de acordarem com o pénis erecto, e vão descobrindo que podem ter prazer ao friccioná-lo. Isso até é uma forma saudável e importante para ele conhecer o seu corpo e saber o que gosta e não gosta de fazer, e para as suas relações futuras.

Infelizmente, a nossa sociedade, principalmente por causa dos tabus religiosos, critica a prática da masturbação. Mas, se os rapazes e raparigas não se masturbarem, eles acabam por, ou procurar relações sexuais precoces com outras pessoas, ou reprimindo a sua própria sexualidade.

A repressão sexual é muito mais perigosa. O importante é saberes dele se tem dificuldades de se relacionar sexualmente com outras pessoas, e se sim o que é que torna isso difícil. Pode ser algo que podes ajudá-lo a ultrapassar. Escreve-nos ou pede-lhe que escreva para investigarmos juntos. Relaxa.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!