Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pelo menos 58 pessoas morrem em confrontos tribais no Sudão do Sul

Pelo menos 58 pessoas morreram em combates entre tribos rivais desencadeados sobre a posse de animais no Sudão do Sul, disse um porta-voz da Organização das Nações Unidas (ONU) na capital Juba, este sábado, em mais um sinal de instabilidade semanas após a região ter conquistado sua independência. Grupos de etnias diferentes no Sudão do Sul têm travado violentas disputas sobre a posse de gado –um elemento vital da economia indígena local– durante séculos.

Mas os números de mortes estão aumentando, após décadas de guerra civil terem deixado o território repleto de armas de pequeno calibre. Analistas dizem quem o Sudão do Sul, que tornou-se oficialmente independente em 9 de julho, pode tornar-se num Estado falido se não conseguir controlar as insurgências e disputas feudais que dividem suas tribos.

O porta-voz da ONU disse que a violência entre as tribos Murle e Lou Nuer foi desencadeada na última quinta-feira. “Houve 28 mortes em uma localidade e mais 30 em outro lugar. Também testemunhamos diversos incêndios de moradias dos Tukuls (outra tribo)”, disse o porta-voz à Reuters por telefone. Desde o começo do ano até o fim de junho, 2,368 pessoas morreram em 330 incidentes violentos na região, segundo dados da ONU divulgados em julho.

O governo do Sudão do Sul tem acusado o seu vizinho do norte, o Sudão, de armar tribos rivais e provocar insurgências para tentar minar a região e manter controle do petróleo local. Cartum, sede do governo sudanês, nega as acusações.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!