Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Pedro Baltazar lança primeiro livro de poesias

Pedro Baltazar, autor da obra (2)

O advogado e docente universitário, Pedro Baltazar, estreou-se, terça-feira, 26 de Outubro, nas lides literárias, com o lançamento do seu primeiro livro de poesias, intitulado “O Parto dos Rios”, que aborda o amor, a política e a crítica social.

Composto por três cadernos, nomeadamente “Madrugada no Lúrio”, “Pôr-do-Sol no Save” e “Amanhecer no Zambeze”, a obra lembra uma viagem pelo País, do Norte ao Sul, às vezes pelos olhos de Rui de Noronha, às vezes pelos olhos de José Craveirinha.

Segundo o autor o livro retrata uma vida feita atravessando rios, e é “fruto do que vi e busquei compreender na vida, […] ciente de todas essas formas, das cambalhotas, dos solavancos e dos cheiros da lama e do bagre”.

Por ser o seu primeiro livro literário, Pedro Baltazar espera que o mesmo seja bem recebido pela crítica, e pede que lhe seja dado “o mesmo conforto que é dedicado a uma criança envolvida em mantas, à saída da maternidade”.

“Escrevo há bastante tempo. Tenho muita coisa escrita, guardada, à espera de uma oportunidade para ser compilada. Tive tempo, compilei o primeiro livro, que é este, e, se Deus quiser, vamos ter o segundo oportunamente”, prometeu Pedro Baltazar.

A obra “O Parto dos Rios” foi apresentada pela docente universitária Irene Mendes, para quem o autor se revela um sujeito poético bastante atento aos fenómenos do dia-a-dia e abertamente crítico. Por exemplo, no terceiro caderno (Amanhecer no Zambeze), “O sujeito-poeta denuncia aspectos que o chocam no seu meio social e no País em geral, e critica indivíduos que enriquecem de uma forma ilícita”.

Chancelada pela Gala-Gala Edições, a obra, de 76 páginas, teve como coordenador editorial Pedro Pereira Lopes, que considerou que a linguagem usada pelo autor “lembra muito os poemas da época da poesia de combate, que caracterizaram as obras dos escritores José Craveirinha e Noémia de Sousa, dois grandes embondeiros da literatura moçambicana”.

Militar na reserva, Pedro Baltazar é formado em Engenharia de Telecomunicações Militares e Comando Militar, e em Ciências Jurídicas e Gestão de Empresas. Possui um mestrado em Direito Empresarial e outro em Gestão de Empresas.

É doutorado em Direito Privado, empresário, advogado, gestor e docente universitário. É autor de duas publicações, nomeadamente “Influência da OIT no Direito do Trabalho Moçambicano” e “Actividade de Segurança Privada em Moçambique”.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!