Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Partidos políticos devem envolver-se nas negociações, Jeremias Pondeca

O chefe do departamento de Administração Interna e Poder Local do partido Renamo, Jeremias Pondeca, manifestou esta sexta-feira (05), em Maputo, a vontade de ver os partidos políticos envolvidos no processo de negociações entre o Governo e a Renamo. Pondeca considera ainda que na mesa de negociações há um espaço para que outros intervenientes sejam ouvidos.

“O que está a acontecer na mesa de negociações é que há um empate de 40 porcento, portanto, há aqui uma margem de 20 porcento que os partidos políticos devem dizer alguma coisa”, esclareceu.

A fonte reconhece, no entanto, que, inicialmente, não houve clareza em relação às questões que o seu partido pretendia que fossem resolvidas, mas que com o tempo este problema foi ultrapassar.

O membro sénior da Renamo assegurou que o seu partido não está interessado num outro acordo com o Governo, à semelhança do assinado em 1992. O que se pretende é que os processos eleitorais sigam os padrões democráticos.

Não existe capital da paz”

Relativamente ao encontro entre o Presidente da República, Armando Guebuza, e o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, Pondeca defende que não se deve exigir que este último venha à capital do pais para que o diálogo tenha lugar, apesar de esta ser a sede de todos os partidos políticos. Se o diálogo visa manter a paz, é salutar que haja mais abertura e disponibilidade em ambas as partes, até porque “não existe capital da paz.” A paz pode ser negociada em qualquer canto de Moçambique.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!