Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
ADVERTISEMENT

ONU defende o uso do gás natural para salvar florestas

O gás natural, incluindo o não-tradicional gás de xisto, deveria ter um papel importante na redução das emissões de gases do efeito estufa, na preservação das florestas e na melhora dos padrões de vida e saúde das populações pobres, disse o co-presidente do programa de energia sustentável da ONU Kandeh Yumkella.

Sem isso, a chamada Iniciativa de Energia Sustentável para Todos, da ONU, terá dificuldades em alcançar até 2030 as metas de acesso energético universal e duplicação dos índices de melhoria energética e uso de recursos renováveis, disse Yumkella à Reuters, Segunda-feira, durante a conferência Rio+20.

“Não conseguirás salvar a floresta se não tiveres gás”, disse Yumkella, originário de Serra Leoa. “É uma das soluções das quais precisamos para reduzir o desmatamento e reduzir os 2 milhões de pessoas que morreram a cada ano por causa da poluição atmosférica em ambiente fechado, devido ao uso da lenha.”

Yumkella, que é também chefe da Organização de Desenvolvimento Industrial da ONU, admite que o seu apoio ao gás natural é polémico, mas acha que seria quase impossível conseguir até 2030 o valor estimado, 43 bilhões de dólares por ano, necessário para fornecer electricidade para 1,3 bilhão de pessoas, metade do número que não tem acesso a ela hoje.

Muitos participantes da Rio+20 consideram problemática a inclusão do gás natural na iniciativa. O gás natural é um hidrocarboneto não renovável, e a sua queima provoca emissões de dióxido de carbono, o principal dos gases do efeito estufa.

“Yumkella é um grande homem, mas o seu painel é dominado por pessoas que falam pelas grandes indústrias energéticas”, disse Pasco Sabido, consultor climático da ONG Friends of the Earth Europe.

O painel de Yumkella, nomeado pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, tem como outros copresidentes Chad Holliday, presidente do Bank of America, Chen Yuan, presidente do Banco de Desenvolvimento da China, e o brasileiro Carlos Ghosn, presidente e executivo-chefe da Renault-Nissan.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!