Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Oficiais Generais e Superiores das FADM passam a reserva

Vinte Oficiais Generais e Superiores das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) passaram a reserva, na quinta-feira, em Maputo, a capital moçambicana, numa cerimónia dirigida pelo viceministro da Defesa Nacional, Agostinho Mondlane.

Falando na ocasião, Agostinho Mondlane, disse tratar-se de um grupo que congrega oficiais que estiveram nas fileiras do exército durante mais de trinta anos. Assim, pelo seu trabalho, esforço e inteligência, que durante estas três décadas emprestaram as FADM, passam o seu legado as novas gerações.

Os oficiais que hoje passaram a reserva, segundo Mondlane, fazem parte dos melhores filhos da Pátria, que assumiram cedo o compromisso de defender a independência nacional, a soberania e a integridade territorial, enquanto dever sagrado e honra de todo o cidadão moçambicano.

“Este grupo tem a particularidade de congregar oficiais que participaram na epopeia libertadora e dos jovens do 8 de Março que, inspirados no exemplo dos jovens do 25 de Setembro, quis o destino que dessem continuidade a obra iniciada nos primórdios da Luta Armada de Libertação Nacional”, disse Mondlane.

Segundo Mondlane a passagem a reserva não e’ o fim do vínculo com a família militar, facto que havia sido reconhecido pelos próprios em mensagem apresentada por ocasião deste evento, mas apenas uma mudança porque a experiência acumulada destes oficiais será sempre uma mais valia para as FADM.

“O Povo Moçambicano conta com o vosso contributo em outras frentes. Por isso, tal como o fizeram no serviço militar activo, esperamos que continuem a colocar o vosso saber e inteligência ao serviço do país, assumindo papel pró-activo no combate a pobreza, nosso principal inimigo”, disse o vice-ministro.

Em mensagem por ocasião desta data, os oficiais que passaram a reserva apelaram aos jovens que permanecem nas FADM para que saibam levar a “bom porto” a obra construída a longo de todo o tempo que vai desde os tempos da Luta de Libertação Nacional a esta parte.

Aos reservistas, que declararam abertamente que saem com sentido de missão cumprida, foram entregues diplomas de honra em reconhecimento ao seu papel durante o tempo em que abraçaram as fileiras das FADM.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!