Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Obra da barragem vai propiciar multiplicação da fauna

O rio Muecula, que alimenta a albufeira que abastece de água a cidade de Nacala-Porto, reúne no seu interior e proximidades recursos marinhos e faunísticos, respectivamente, cujo efectivo poderá vir a crescer depois da conclusão dos trabalhos de reconstrução da barragem que arrancam Julho próximo.

Este facto terá um peso significativo no que concerne à arrecadação de receitas e melhoria das condições de vida das populações que se dedicam à pesca artesanal e caça naquele rio.

Dados desenvolvidos no quadro da reconstrução da barragem de Nacala- Porto indicam que a capacidade de encaixe da albufeira vai subir para 6,6 milhões de metros cúbicos de água, cerca do triplo da actual, e devendo contar, para o efeito, com o trabalho previsto para a sua ampliação.

A abundância de água ao longo de todo o ano vai propiciar as condições indispensáveis para multiplicação das espécies marinhas, que têm atraído muitos pescadores para a captura das espécies ali existentes cujo volume está, ainda, por quantificar.

E, por outro lado, vai atrair animais de diferentes espécies, particularmente gazelas e coelhos para consumo de água na albufeira, prevendo-se que a rápida multiplicação dos mesmos venha a constituir um elemento de atracção para turistas.

Entretanto, o gestor da componente ambiental e social no Millenniun Challenge Account, Eduardo Langa, observou que a pesca que pode ser feita neste momento na albufeira de Nacala deve obedecer o modelo artesanal porquanto ainda não existe informação relativa ao volume de pescado e presume-se que seja em quantidades inferiores que não exigem um esforço maior para a sua captura.

Reconheceu, igualmente, que a pesca ao longo do rio Muecula, que é o principal atributo daquela albufeira, poderá contribuir para o reforço da renda de algumas famílias que se dedicam à pesca naquele recurso.

No entanto temos que angariar informação segura sobre o potencial da albufeira em termos de pescado neste momento – sublinhou a fonte.

A gestão da albufeira de Nacala é da responsabilidade da Administração Regional de Águas Centro-Nordeste cujos escritórios se localizam na cidade de Nampula.

É esta entidade, segundo o interlocutor, que vai fazer a gestão dos recursos marinhos e faunísticos que podem vir a multiplicar-se naquela albufeira tomando como princípio o melhoramento das condições de vida animal na zona.

Eduardo Langa acrescentou que está assegurada a irrigação dos campos agrícolas localizados a jusante do rio Muecula, através de mecanismos apropriados de gestão da barragem que abastece o precioso liquido à cidade portuária de Nacala e não só, abrangendo um universo estimado em cerca de 207 mil pessoas.

E que os aspectos amb ie nt a i s es t ã o, t amb ém, acautelados para os trabalhos de reconstrução da barragem de Nacala, segundo a fonte que precisou que a poluição do ar será em níveis muito reduzidos e, portanto, não colocarão em perigo as vidas humanas.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!