Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

OBITUÁRIO: Roberto Galante 1956-2019

OBITUÁRIO: Roberto Galante 1956-2019

Faleceu no passado dia 21 de Julho Roberto Galante. Cineasta, artesão, fotógrafo, escritor, professor, educador, um amigo que trazendo alegria e esperança procurou transformar para melhor os muitos cantos do mundo por onde passou.

Licenciado em Arquitectura pela Universidade de Florença, foi docente de “Teoria e Técnica das Comunicações de Massa” e “Instrumentos e Técnicas da Comunicação Visual”. Colaborou como realizador e produtor para a produção de curtas-metragens e spots publicitários e como assistente de cena, tendo recebido inúmeros prémios internacionais pelo guião e a pesquisa criativa.

Homem do mundo trabalhou em diversos países e confrontou-se, entre outras, com comunidades indígenas das etnias africanas Shiluk e Dinka, vivendo no seu ambiente e nas suas cabanas, árabes, vivendo nos bairros desfavorecidos de Cairo, Khartoum, Juba, Mombasa, e com comunidades da diáspora iraniana, chilena, esquimós, e refugiados políticos em áreas de desconforto.

Chegou a Moçambique em 2008, por intermédio da Associação Basilicata-Moçambique, e implantou, paredes meias com a Lixeira do Hulene, um Laboratório de Fotografia, Vídeo, Elaboração Digital das Imagens denominado “A Mundzuku Ka Hina” (O Nosso Amanhã, em língua changana). Os seus alunos foram jovens e crianças de ambos os sexos que sobreviviam do lixo que o Maputo urbano todos os dias produz.

Mais do que aulas de comunicação que deram novas habilidades para a vida a um grupo de jovens do bairro do Hulene, Roberto, fazendo uso de dinâmicas pedagógicas inovadoras, trouxe de volta à sociedade moçambicanos que não tinham esperança de saírem do lixo.

Ainda em Moçambique Roberto Galante criou um laboratório de carpintaria na cooperativa “Artes e Ofícios” de Quelimane onde foram integrados meninos de rua.

Galante colaborou também na construção do centro de acolhimento para crianças desfavorecidas em Mocuba.

O seu maior desejo era dar aos jovens, órfãos e crianças de rua “uma perspectiva e experiência de vida”.

Surpreendido por um tumor linfático, Roberto Galante faleceu em Taranto, na Itália.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!