Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Namachulua evita falar do caso de Quelimane no referente a renúncia de alguns presidentes municipais

A ministra da Administração Estatal, Camelita Namachulua, disse, esta segunda-feira, aquando da sua chegada a Quelimane, capital provincial da Zambézia, que o seu ministério não comenta especulações em volta das possíveis renúncias dos Presidentes dos Concelhos Municipais de Quelimane e Pemba.

A única certeza que Namachulua deixou é de que apenas o presidente do município de Cuamba é que entregou um documento alegando renúncia do mandato.

Mas este documento, conforme explicou a MAE, ainda está incompleto, visto que não tem parecer da Assembleia Municipal daquela cidade nortenha, seguindo as normas que regem as autarquias locais.

Quando questionada se o Comité Central, órgão onde ela, por sinal, é secretária para área das autarquias, havia aconselhado aos edis para renunciarem os cargos, Namachulua, teve reservas em afirmado que “tudo o que oiço são especulações, dai não ter nada a falar em volta deste assunto”-estivemos a citar.

Caso Quelimane

Indo no concreto para o caso Pio Matos, a ministra disse não saber nada, tendo mais uma vez apontado o caso da renúncia de Cuamba como único que sabe dizer.

Num outro passo, a ministra Namachulua disse que uma equipa da auditoria conjunta da Administração Estatal, Ministério das Finanças, Tribunal Administrativo fez uma trabalho nas autarquias, alias, conforme explicou, este tem sido o trabalho do estado, dai que caso tenha sido detectada alguma anomalia, o público tomará conhecimento.

E não só isso, de acordo com a fonte, em muitos locais onde o estado encontra alguns casos de irregularidades, aconselha aos gestores a seguirem as normas, dai que segundo a MAE “se em Quelimane houve ou não, neste momento não posso precisar, vamos deixar o tempo” – rematou.

Ainda sobre Quelimane, a MAE disse não ter nada a comentar, porque no seio do ministério assim como da Assembleia Municipal de Quelimane, não ter entrado ainda nenhum carta de pedido de renúncia do mandato, por parte do edil desta cidade, Pio Matos.

Refira-se que nas últimas semanas o assunto da renúncia dos presidentes dos Concelhos Municipais está no ordem do dia. Vários órgãos de informação associaram o nome de Pio Matos, como sendo um dos prováveis renunciantes, versão que ele próprio desconhece.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!