Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Nadal supera interrupções, atropela Ferrer e conquista 8o título em Paris

Nem mesmo um manifestante semi nu que invadiu a quadra com um sinalizador vermelho e a obstinação de David Ferrer foram capazes de deter um irrepreensível Rafael Nadal, que conquistou neste domingo (9) o seu oitavo título no Aberto da França em ténis, um recorde, com vitória fácil por 3 sets a zero: 6-3, 6-2 e 6-3.

O Rei da terra batida foi apanhado de surpresa no sexto jogo do segundo set quando um homem com uma máscara branca saltou as arquibancadas com um sinalizador e invadiu a quadra em direção a ele, antes que pudesse ser detido pelos seguranças. Foi a segunda interrupção em poucos minutos, logo depois de um homem e uma mulher exibirem cartazes com os dizeres “A França não respeita os direitos das crianças” no setor superior das arquibancadas – elas também foram levados para fora da quadra Phillippe Chatrier.

Em quadra, Nadal mostrou que nenhum oponente é páreo em Roland Garros, e transformou-se no primeiro atleta a vencer um mesmo Grand Slam oito vezes desde a Era Aberta do tênis (1968), regustando um recorde de 59 vitórias e apenas uma derrota nas quadras de saibro do Aberto da França.

“Eu nunca sonhei com isso, de ter essa supremacia (oito títulos)”, disse Nadal, terceiro cabeça-de-chave do torneio, que retornou ao circuito em fevereiro depois de sete meses afastado para recuperar-se de uma lesão no joelho, e que recebeu a Taça dos Mosqueteiros, nome do troféu dado ao campeão do Aberto da França, das mãos do campeão olímpico Usain Bolt.

Ferrer lutou, mas não evitou a derrota. O vice-campeão saiu aplaudido pelos 15 mil adeptos presentes e embolsou um cheque de 750 mil euros. “Durante estas duas semanas, eu joguei um ótimo tênis. Mas eu gostaria de lembrar que Nadal merece, ele é o melhor”, disse Ferrer no seu discurso após o jogo.

Os tristes incidentes do segundo set momentaneamente ofuscaram o brilho de Nadal, incansável na busca pelo oitavo troféu, mas surpreendeu também a incomum temperatura de Paris para esta época do ano: apenas 16 graus Celsius. O clima húmido e nublado que recebeu os jogadores na quadra Phillippe Chatrier não era aquele que Nadal esperava, mas o espanhol não demorou a deslanchar e facilmente dominar o compatriota, exatamente como nos últimos 16 duelos em terra batida entre eles.

Mesmo tendo sido quebrado uma vez no primeiro set, Nadal impôs o seu jogo e venceu a primeira parcial por 6-3. No segundo, inspirado por Bolt, que assistia à partida nas tribunas, o campeão abriu 3-1 com rapidez. Ferrer, no entanto, chegou a assustar com quatro break points – nenhum convertido -, mas não resistiu a um rally de 29 trocas de bola, no qual o Rei da terra batida foi soberano e manteve a vantagem.

Mas quando os winners de Nadal pareciam “voar”, os manifestantes entraram em ação e esfriaram o jogo. Na final de 2009, entre Federer e o sueco Soderling, um homem tentou invadir a quadra para tentar enfiar um chapéu no tenista suíço, sem sucesso. Neste domingo, no entanto, nada pôde parar Nadal, que chegou ao oitavo título com mais um atordoante winner de forehand.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!