Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Na busca de uma visão comum de África

Por ocasião do Dia de África, que se comemora a 25 de Maio, realiza-se de 25 a 27 do mês em curso um evento denominado “Semana da Identidade Africana”. Trata-se de um evento promovido pelo Centro de Aprendizagem e Capacitação da Sociedade Civil (CESC), em parceria com a Southern Africa Trust, Fundação Steve Biko, Logaritimo & IODINE e Aldeia Cultural.

A iniciativa surge da necessidade de “dar o nosso contributo na visão comum da África a partir da nossa própria identidade, visto que não temos resgatado a nossa história”, disse Paula Mondlane, directora do CESC, tendo ainda afirmado que “não há uma visão clara” sobre o futuro do continente africano.

No entanto, o evento, que se pretende que tenha uma periodicidade anual, visa discutir o processo de diálogo permanente sobre o passado, o presente e o futuro, e contribuir para uma identidade africana que ajude a construir um futuro promissor para o povo africano. “Achamos que é uma oportunidade para criar um espaço de diálogo entre as gerações, contribuindo para uma visão positiva de África, ou seja, consciencializar a sociedade de que África não é apenas um continente feito de epidemias, pobreza e corrupção”, comenta aquela responsável.

Fazer com que o povo africano acredite que, com dedicação e auto-estima, pode mudar a imagem negativa do continente constitui também um dos objectivos deste certame. O mesmo contará com a participação de líderes da sociedade civil, académicos, cineastas, artistas e activistas de mudança em África, dentre eles José Luís Cabaço (Reitor da UDM), Kofi Asare Opoku (vice-presidente do Institutional Vision Advancement), Nkosinathi Biko (presidente da Fundação Steve Biko), entre outros.

A semana de identidade africana compreenderá diversas actividades relativas à África, nomeadamente quatro conferências, três aulas magnas, um workshop e a exibição de cinco filmes documentários. Espera-se abranger mais de 10.000 pessoas directamente e indirectamente a nível nacional e continental.

Refira-se que o CESC é uma organização sem fins lucrativos vocacionada para a facilitação da aprendizagem e desenvolvimento de capacidades das organizações da sociedade civil, com enfoque para o nível local, com vista a melhorar o grau e a qualidade da sua participação nos processos de desenvolvimento.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!