Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Murrapaniua transformado num aterro sanitário em Nampula

O bairro de Murrapaniua, no posto administrativo de Napipine, na cidade de Nampula, está a ser transformado numa espécie de aterro sanitário, facto que coloca os moradores daquela zona residencial expostos a várias enfermidades devido à inefi ciência da edilidade na recolha dos resíduos sólidos.

Os munícipes passaram a depositar o lixo nos locais que supostamente iriam facilitar a sua remoção; porém, o Conselho Municipal da Cidade de Nampula (CMCN) mostra-se incompetente.

Os resíduos sólidos permanecem na via pública há pelo menos seis meses, facto que constitui um autêntico perigo para a saúde pública, principalmente neste período chuvoso, de maior propagação das diarreias. O lixo acumulado nas ruas de Murrapaniua está a inviabilizar a livre circulação dos moradores. Os residentes daquele bairro enfrentam, diariamente, um cheiro nauseabundo perante o olhar impávido das autoridades municipais.

As famílias cujas residências se encontram nas proximidades das ruas que se transformaram em lixeira a céu aberto queixam- -se sobremaneira da situação. Palmira Américo, moradora de Murrapaniua há mais de cinco anos, disse que durante o dia as crianças não conseguem brincar no quintal devido ao desagradável odor.

A nossa interlocutora referiu que, na companhia dos vizinhos, tentou falar com o vereador do pelouro da Salubridade, tendo este prometido solucionar o problema, mas nada foi feito. Momade Ali, também residente no bairro de Murrapaniua, lamentou a actual situação de saneamento do meio daquele bairro e disse que o mau cheiro está a provocar problemas respiratórios aos moradores, sobretudo às crianças.

“Nós estamos mal com esse lixo e a cada dia que passa tende aumentar porque as pessoas continuam a depositar os resíduos sólidos nas ruas. Somos obrigados a ficar trancados dentro de casa devido ao mau cheiro”, disse Ali.

SelemaneAmisse, secretário da Unidade Comunal Eduardo Mondlane, lamentou o facto de os técnicos da edilidade, responsáveis pela recolha de resíduos sólidos, não abrangerem aquela zona durante as suas actividades.

O dirigente comunal disse que já encaminhou o problema ao chefe do posto administrativo de Napipine, há dois meses, mas este ainda não indigitou uma equipa para iniciar o processo de remoção do lixo.

A edilidade de Nampula reconhece o problema. O ediMahamudoAmuranereferiu que as suas acções estão viradas para a melhoria do saneamento do meio, principalmente nas zonas suburbanas onde a situação é crítica.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!