Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Pré Campanha Autárquicas 2013: Município de Maputo vair erguer uma agência funerária para desfavorecidos

Em “ritmo” de pré-campanha para as autárquicas de 20 de Novembro, a edilidade de Maputo prevê construir uma agência funerária com vista a reduzir os custos de aquisição de caixões por parte das famílias pobres e garantir um descanso condigno dos seus ente queridos, para além de reduzir o número de corpos depositados anualmente na vala comum, disse, esta segunda-feira (30), em Maputo, a vereadora de Saúde e Acção Social, Nurbai Calú.

Ela não avançou datas concretas em que a infra-estruturas serão erguidas, mas assegurou que a actividade já consta do plano de saúde do seu sector. Nurbai Calú falava na abertura do primeiro conselho coordenador de saúde e acção social, sob o lema “ por um município provedor de cuidados sociais e de saúde de qualidade”.

Segundo a vereadora, há necessidade de se criar uma agência funerária municipal para garantir que as famílias desfavorecidas tenham acesso a enterros condignos, reduza-se o abandono de corpos na morgue e haja condições para o acesso universal aos serviços de saúde na urbe para todos estratos sociais. Enquanto isso, a edilidade pretende também estudar os problemas que concorrem para o aumento de corpos não reclamados e melhorar a sua conservação.

“Vamos introduzir caixões de baixo custo e ainda outra variedade metálica, para além da disponibilização de uma viatura para as famílias desprovidas de recursos financeiros para a realização de enterros”, disse a vereadora.

Por sua vez, o inspector-geral do Ministério da Saúde (MISAU), Martinho Djedje, disse que o primeiro conselho coordenador de saúde e acção social do município deve definir directrizes capazes de contribuir para a provisão de serviços sanitários de qualidade.

Segundo Djedje, a transferência da gestão de unidades sanitárias primárias do pelouro da saúde para a edilidade coloca um desafio para que se crie capacidade organizacional e institucional, capaz de responder às necessidades dos utentes. Para materialização desse desiderato, o município necessita de melhorar a gestão de recursos humanos, humanização dos serviços, através da criação de facilidades no acesso ao tratamento, construção de um centro de armazenamento de medicamentos, dentre outras.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!