Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mundial de Natação histórico para sul-africanos

A natação sul-africana teve um Mundial histórico em Barcelona, na Espanha, ao conquistar pela primeira vez três ouros: Chad le Clos foi imbatível nas provas dos 100 metros e dos 200 metros mariposa, e nos 50 metros bruços por Cameron van der Burgh.

Le Clos, que esteve em Maputo nos jogos Africanos, tornou-se no primeiro nadador sul-africano a vencer duplamente na mesma disciplina nos campeonatos mundiais. Para além de ter vencido a prova dos 100 metros mariposa, ele marcou um novo recorde sul-africano, com o tempo de 51.06 segundos, menos 0.37 segundos do tempo alcançado nas olimpíadas de Londres no ano passado.

Le Clos, que surpreendeu Michael Phelps nos 200 metros mariposa em Londres, lamentou que o norte-americano esteja em Barcelona apenas como espectador, já que se aposentou depois da Olimpíada.

“Sim, senti falta dele, é um grande competidor”, disse Le Clos a uma TV espanhola, acrescentando que acabou ficando amigo de Phelps, o seu herói da infância. “Isso é muito importante para mim”, disse o nadador de 21 anos, diante do olhar comovido do seu pai na arquibancada.

Le Clos concluiu a prova em 1min54s32. Atrás dele vieram o polonês Pawel Korzeniowski, com 1min55s01, e o chinês Wu Peng, com 1min55s09.

Três ouros, uma de prata e um bronze para sul-africanos

O outro nadador que conquistou duas medalhas foi Cameron Van der Burgh, desta de prata nos 100 metros bruços e de ouro nos 50 metros bruços. A de bronze veio também para a Àfrica do Sul, e foi conquistada por Giulio Zorzi, que terminou a prova atrás de Van der Burgh, na especialidade de 50 metros bruços.

No último dia da prova, no passado domingo (4), Michael Meyer, terminou na 17ª posição com o tempo de 4:21.17 minutos, e Rene Warnes na 22ª posição com o tempo de 4:48.11, nas suas respectivas provas individuais, nas finais de 400 metros.

Na prova dos 4×100, a equipa formada por Cameron van der Burgh, Darren Murray, Chad le Clos e Leith Shankland, terminaram na 11ª posição, com um tempo de 3:36.22, enquanto que o quartyeto feminino formado por Jessica Ashley Cooper, Tara Nicholas, Marne Erasmus e Karin Prisloo, que também terminaram na 11ª posição com o tempo de 4:06.46.

“Foi muito difícil vir dos Jogos Olímpicos e ter de criar uma equipa para o Campeonato Mundial. Este é o mesmo caso para todos os participantes, facto visto ao longo das provas. Estamos preparados para os Jogos Olímpicos de 2016, que são a nossa principal meta,” destacou Graham Hill, selecionador sul-africano de natação.

O Chefe Executico da Natação sul-africana, Shaun Adriaanse, afirmou que estavam felizes com o desempenho da equipa, dada a excelência dos nadadores, com destaque para Chad e Cameron, não deixando de trás a surpresa Giulio.

“Isto ajuda a manter a confiança para 2016 e esperamos que iremos ver melhorias por parte dos nadadores participantes, visto que aprenderam muito com este Campeonato Mundial FINA, e espero que se empenhem melhor nas Séries da Taça Mundial, que terão lugar em Eindhoven, Paises Baixos, e de 7 a 8 de Agosto e em Berlim, Alemanha, de 10 a 11 de Agosto próximo.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!