Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

https://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.htmlhttps://www.petromoc.co.mz/Lubrificantes.html
Publicidade

Moçambique e Vietname fortalecem relações comerciais mas ignoram o tráfico de produtos da caça furtiva

Moçambique e Vietname fortalecem relações comerciais mas ignoram o tráfico de produtos da caça furtiva

Na tarde da passada sexta-feira(11) as autoridades alfandegárias e policiais apreenderam no aeroporto internacional de Mavalane 23 cornos de rinoceronte, 19 dentes e 57 garras de leão pertencentes a um cidadão de nacionalidade vietnamita. O tráfico de produtos da caça furtiva em Moçambique, e noutros países da África austral, que tem o Vietname como um dos principais destinos não esteve na agenda da visita que o Presidente do país asiático efectuou ao nosso país entre os dias 11 e 13 de Março. Em 2015, a balança comercial entre os dois países atingiu 66,1 milhões de dólares norte-americanos, só os cornos de rinocerontes apreendidos nesta operação estão orçados em mais de sete milhões de dólares norte-americanos.

O Presidente do Vietname, Truong Tan Sang, visitou Moçambique para reforçar as relações diplomáticas, que duram há 41 anos, e principalmente impulsionar as relações económicas nas áreas de agricultura, aquacultura e telecomunicações.

“As opções de desenvolvimento que ambos escolhemos só podem lograr o sucesso desejado se o sector empresarial, seja ele público ou privado, dos nossos dois países assumir um papel de relevo”, afirmou o Presidente Filipe Nyusi discursando no banquete que ofereceu ao seu homólogo porém, o Chefe de Estado moçambicano, não se referiu-se aos danos que os cidadãos vietnamitas causam ao nosso país.

Os dois Executivos comprometerem-se a envidar esforços para aumentar, nos próximos cinco anos, as trocas comerciais até 500 milhões de dólares. Em 2015, a balança comercial entre o Vietname e Moçambique atingiu 66,1 milhões de dólares norte-americanos, dos quais 59,6 milhões de dólares norte-americanos relativos a exportações de produtos vietnamitas. Entre os vários acordos que foram assinados nenhum está relacionado com o combate à caça furtiva que já levou a extinção dos rinocerontes no nosso país e continua a reduzir dramaticamente a população de elefantes.

O @Verdade não conseguiu apurar que produtos o nosso país exporta para o Vietname contudo só os cornos de rinocerontes apreendidos na operação, realizada em conjunto por equipas móveis da Autoridade Tributária e da Polícia da República de Moçambique(PRM), estão orçados em mais de sete milhões de dólares norte-americanos.

O quilo do corno de rinoceronte é vendido por mais de 100 mil dólares norte-americanos neste país asiático onde existe a crença que o chifre, transformado em pó, tem propriedades milagrosas como reduzir a febre, aliviar a dor, parar hemorragias nasais e curar doenças graves, incluindo o cancro. O preço de um quilograma de marfim ronda o mesmo valor.

Onde param os estrangeiros encontrados a traficarem produtos da caça ilegal em Moçambique

Foto da Autoridade TributáriaCom a apreensão da passada sexta-feira(11) ascende a 15 o número de cidadãos do Vietname envolvidos no tráfico de produtos da caça ilegal, contabilizados pelo @Verdade apenas nos casos tornados públicos pela PRM, entre 2014 e 2016.

Em Maio de 2014, 18 quilogramas de pulseiras de marfim, 30.4 quilogramas de marfim em bruto e cinco pontas do mesmo produto foram apreendidos nas mãos de dois cidadãos vietnamitas, os quais se puseram em fuga quando foram interpelados pelos agentes da Lei e Ordem na hora do embarque no Aeroporto Internacional de Mavalane.

Em Setembro do mesmo ano, três indivíduos da mesma nacionalidade também conseguiram escapar das mãos da Polícia no mesmo aeroporto, após terem sido surpreendidos, na companhia de moçambicanos, na posse de 26 pontas de marfim. Em Maio do mesmo ano, outro vietnamita foi preso por posse de diversas peças de marfim e dois cornos de rinocerontes.

Já em 2015, em Abril, quatro vietnamitas, com idades compreendidas entre 28 e 49 anos, foram presos no Aeroporto Internacional de Mavalane na posse de 5.4 quilogramas de cornos de rinoceronte, cuja proveniência não foi especificada.

Também em Abril, a PRM deteve no mesmo aeroporto dois indivíduos de nacionalidade vietnamita, identificados pelos nomes de Diongue e Li, com idades compreendidas entre 28 e 31 anos, acusados de tráfico de 3.6 quilogramas de cornos de rinocerontes.

Foto da Autoridade TributáriaAinda no mesmo mês, um outro indivíduo de nacionalidades vietnamita foi presos pelo tráfico de 5.6 quilogramas de pontas de marfim.

Em Maio de 2015 outro vietnamita identificado pelo nome de Ngui, de 37 anos de idade, foi enclausurado em Maputo, acusado de tráfico de um corno de rinoceronte.

Entretanto, em Agosto de 2015, as autoridades alfandegárias do Vietname apreenderam 735 quilogramas de pontas e marfim e cornos de rinoceronte, que estavam prestes a entrar no país através do porto de “Tien Sa”, na cidade da “Da Nang” parte central daquele país asiático, escondidas em contentores com mármore provenientes de Moçambique.

O @Verdade tem questionado à Procuradoria Geral da República, desde 2015, sobre qual o paradeiro dos indivíduos estrangeiros encontrados a traficarem produtos da caça ilegal, será que foram julgados e condenados? Nenhuma resposta obtivemos da instituição dirigida por Beatriz Buchili.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

error: Content is protected !!