Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Moçambique e Portugal assinam acordo

Moçambique e Portugal vão assinar acordos nas áreas do apoio empresarial, energias renováveis e cultura, no âmbito da visita do Primeiro-Ministro português, José Sócrates, a Maputo no início de Março. A informação foi dada esta quarta-feira em Maputo pelo secretário de Estado português dos Negócios Estrangeiros, João Gomes Cravinho, no primeiro de dois dias de visita a Moçambique, destinada principalmente a preparar a visita de José Sócrates.

Depois de um encontro com o Primeiro-Ministro moçambicano, Aires Ali, o secretário de Estado explicou que quer a visita de José Sócrates, quer a do Presidente moçambicano, Armando Guebuza, a Portugal (ainda este semestre) vão criar novas oportunidades de cooperação entre os dois países. São oportunidades para impulsionar “o relacionamento, que é muito bom, entre os dois países” e que vão permitir “algum trabalho” entre Portugal e Moçambique no combate às alterações climáticas, disse o responsável.

 

Portugal quer aproveitar “da melhor forma” a visita de José Sócrates, disse Gomes Cravinho, acrescentando: “Quando as relações são boas significa que se abrem cada vez mais oportunidades, vamos criar cada vez melhores condições para as relações económicas entre os dois países, já que nas relações políticas talvez seja difícil melhorar, porque já são excelentes”.

“No domínio da cultura também há oportunidades novas. Este excelente relacionamento que temos deve ser entendido não apenas como objecto de satisfação, mas como um desafio para fazer cada vez mais e melhor”, acrescentou. Ainda em relação às alterações climáticas, disse o secretário de Estado que Moçambique não tem uma indústria muito poluente, já que a energia provém essencialmente de fontes hidroeléctricas, “mas há muito que se pode fazer ainda para criar condições para que essa electricidade chegue às zonas rurais”.

Um dos grandes projectos do Governo de Moçambique é criar uma rede de energia de alta tensão que ligue a barragem de Cahora Bassa a Maputo, uma “espinha dorsal” de Norte a Sul, a partir da qual se levará a energia aos distritos. No âmbito da visita de José Sócrates serão também anunciadas, disse ainda o governante português, iniciativas no domínio da cultura e “algumas iniciativas de domínio financeiro”, criando melhores condições para que empresários dos dois países trabalhem em cooperação.

João Gomes Cravinho encontrou-se ainda na quarta-feira com os ministros dos Negócios Estrangeiros, Oldemiro Baloi, e das Obras Públicas e Habitação, Cadmiel Muthemba,  reunindo-se com o ministro da Planificação e Desenvolvimento, Aiuba Cuereneia, na quinta-feira.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!