Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Missão Empresarial Portuguesa visita Moçambique

A AERLIS – Associação Empresarial da Região de Lisboa – irá realizar uma Missão Empresarial a Moçambique de 8 a 15 de Maio do corrente ano. A iniciativa, segundo vêem anunciado no site desta agremiação empresarial criada em Fevereiro de 1992, insere-se na continuação da sua aposta no apoio à internacionalização de empresas portuguesas.

Com sede em Oeiras, Sintra e Carregado, o espaço de intervenção da AERLIS insere-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, nomeadamente os 16 Concelhos do Distrito de Lisboa (Alenquer, Amadora, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Cadaval, Cascais, Lisboa, Loures, Lourinhã, Mafra, Odivelas, Oeiras, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira). Além de Moçambique, ainda para este ano a AERLIS tem programado uma Missão Empresarial a Marrocos, entre os dias 11 e 16 de Outubro. A deslocação da Missão Empresarial Portuguesa a Moçambique, segundo soube O Autarca, será precedida de um seminário sobre Oportunidades de Negócios em Moçambique, a decorrer já no próximo dia 13 de Abril, terça-feira, na sede da organização em Oreira.

A sessão na qual tomará parte o Embaixador de Moçambique em Portugal, Miguel N’kaima, pretende revêlar o potencial do mercado de Moçambique, as oportunidades que o País oferece às empresas portuguesas e os apoios que podem e devem utilizar para reduzir o risco dos seus investimentos. Apenas ultrapassado pela Noruega, em 2009 Portugal foi o segundo maior investidor estrangeiro directo em Moçambique, tendo contribuído com 45 projectos orçados em 689 milhões de dólares. Ao nível da Província de Sofala, no Centro do País, também posicionou- se em segundo lugar, atrás da Índia, com uma contribuição de trinta milhões de dólares, o equivalente a 24 por cento do valor de investimento global de 124.8 milhões de dólares.

Ao longo dos últimos anos, refira- se, a economia moçambicana tem revelado uma robustez digna de realce, com a manutenção de elevados índices de crescimento económico (taxa média anual de 8% entre 1996 e 2007). Para este período de crescimento económico contribuiu, principalmente, a instalação de alguns megaprojectos relacionados com o sector mineiro e do gás. Em 2010 e 2011 deverá registar-se uma recuperação da economia (6,1% e 6,8%, respectivamente), apoiada pelo investimento estrangeiro, pelo crescimento do sector agrícola e pela ajuda financeira internacional (bilateral e multilateral) que representa cerca de 14,5% do PIB.

A política de reformas estruturais, com especial ênfase no sistema tributário, na dinamização do sector privado, na gestão dos recursos naturais do País e na administração pública tem contribuído para criar um ambiente de negócios que permita atrair mais investimentos internos e externos. Assim, pretende-se apoiar Pequenas e Médias Empresas (PME) que queiram iniciar ou reforçar a sua actividade neste mercado, podendo no caso de empresas com sede nos concelhos de: Alenquer, Torres Vedras, Sobral de Monte Agraço, Arruda dos Vinhos, Lourinhã e Cadaval, ser integradas num projecto já aprovado no âmbito do QREN, obtendo assim a comparticipação até 45% das despesas elegíveis.

O QREN – Quadro de Referência Estratégico Nacional – constitui o enquadramento para a aplicação da política comunitária de coesão económica e social em Portugal no período 2007-2013.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!