Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mina de Benga Guebuza lança primeira pedra

O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, lançou na terça-feira a primeira pedra para a construção da mina de carvão de Benga, distrito de Moatize, província central de Tete. A cerimónia de terça-feira coincide com a Presidência Aberta que o Chefe do Estado está a efectuar a província de Tete e representa o começo de um programa de obras e investimentos que resultarão, por fim, em mais de um bilião de dólares norte-americanos aplicados no desenvolvimento de uma grande mina de carvão.

A multinacional “Riversdale” acredita que a extensão dos recursos de carvão em Benga permite a mineração a céu aberto, de custo reduzido. Esta empresa mineira afirma existir, no local, potencial para produzir 20 milhões de toneladas anuais de carvão bruto, por um período de 25 anos.

A Riversdale detém uma extensa concessão de terra nas regiões ricas em carvão no país. São 21 licenças de exploração que totalizam mais de 250 mil hectares próximos a excelente infraestrutura – incluindo o centro da cidade, acesso a energia, água, estradas asfaltadas, ferrovias, um aeroporto, entre outras. Contudo, a multinacional prevê iniciar a produção de carvão em 2011, com as primeiras exportações do produto planeadas para a segunda metade do mesmo ano. Discursando na ocasião, Guebuza disse estar lançada a pedra que, dentro em breve, vai germinar para produzir postos de trabalho directos, com a construção, operacionalização e gestão da mina de carvão.

“É nossa expectativa que a pedra que há pouco lançamos à terra, ao germinar, coloque igualmente ênfase no bom nome desta Pérola do Indico e reafirme a nossa qualidade e prestígio de destino seguro para o investimento estrangeiro”, disse. A cerimónia, segundo o Chefe de Estado, constitui um desafio para todos os moçambicanos usarem a sua capacidade empreendedora, a sua criatividade e proactividade para identificarem e explorarem as oportunidades que a mina oferece. “Têm assim um potencial disponível para aumentarem o impacto e os benefícios directos que os sete milhões de Meticais já estão a produzir aqui em Benga, em Moatize e em todo o nosso Moçambique”, sublinhou.

O país, segundo Guebuza, é dotado de uma vasta gama de recursos minerais e de hidrocarbonetos que têm estado a atrair a atenção de mais investidores, nacionais e estrangeiros. Apontou, a título de exemplo, as enormes reservas de titânio, as áreas pesadas ao longo da costa moçambicana e em Chibuto, província meridional de Gaza, onde ocorre o jazigo de ilmenite, considerado o maior do mundo. Desta feita, o Chefe de Estado disse ser expectativa do Governo ver iniciada a exploração de carvão, em larga escala, nos jazigos de Moatize e não só.

Espera-se que a Riversdale continue a pautar pela relação profícua com a comunidade e com o Estado moçambicano e a encarar os obstáculos que possa enfrentar como transponíveis, na relação que tem vindo a manter. Aliás, é expectativa do Governo que o projecto da mina gere postos de trabalho de forma indirecta, através das oportunidades de negócio que vai gerar às pequenas e médias empresas. A cerimónia de lançamento da primeira pedra contou com a presença de altos quadros do Executivo, entre eles a Ministra dos Recursos Minerais, Esperança Bias, o presidente da Riversdale, Michael O’Keeffe, entre outras individualidades dos sectores público e privado.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!