Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mia Couto nomeado para o “Nobel” americano

O escritor moçambicano Mia Couto faz parte da lista de finalistas do Prémio Internacional Neustadt de Literatura 2014, anunciada pela revista “World Literature Today”, da Universidade de Oklahoma, nos Estados Unidos da América.

Segundo o jornal Notícias de Maputo, a lista de nomeados para o prémio da Bienal Internacional de Literatura Neustadt, a entregar em 2014, integra, além de Mia Couto, o escritor argentino César Aira, a vietnamita Duong Thu Huong, o ucraniano Ilya Kaminsky, o japonês Haruki Murakami, o norte-americano Edward P. Jones, o sul-coreano Chang-rae Lee, o palestiniano Ghassan Zaqtan e Edouard Maunick, das Ilhas Maurícias.

O Prémio Neustadt, como destaca a publicação da Universidade de Oklahoma, “é o mais prestigiado galardão literário internacional atribuído nos Estados Unidos” a escritores de diferentes nacionalidades, “exclusivamente com base no mérito literário”, sendo por isso considerado o “‘Nobel’ americano”.

Criado por legado da família Neustadt, de Oklahoma, o prémio é atribuído de dois em dois anos, através da universidade local, e tem o valor de 50 mil dólares.

A lista de finalistas para a 23.ª edição do prémio inclui, pela primeira vez, autores do Continente Africano (Moçambique e Ilhas Maurícias, no Índico), da Palestina e da Ucrânia. Também pela primeira vez, faz parte desta lista um autor afro-americano, o poeta Edward P. Jones.

Os membros do júri do prémio vão reunir-se em Outubro, na Universidade de Oklahoma. O vencedor será anunciado a 1 de Novembro, durante o Festival Neustadt Internacional de Cultura e Literatura.

O brasileiro João Cabral de Melo Neto, o mexicano Octavio Paz, o checo Josef Skvorecky, o francês Francis Ponge, o italiano Giuseppe Ungaretti e os colombianos Álvaro Mutis e Gabriel García Márquez contam-se entre os escritores galardoados com o Prémio Neustadt, atribuído pela primeira vez em 1970. Mia Couto, autor de “Jesusalém” e de “O Último Voo do Flamingo”, foi este ano distinguido com o Prémio Camões.

O autor de “Terra Sonâmbula” e de “Estórias Abensonhadas” já recebeu o Prémio Nacional de Ficção da Associação dos Escritores Moçambicanos, o Prémio Vergílio Ferreira, da Universidade de Évora, o Prémio União Latina 2007, de Literaturas Românicas, o Prémio Passo Fundo Zaffari e Bourbon de Literatura, do Brasil, e o Prémio Eduardo Lourenço, entre outros.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts

error: Content is protected !!