Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

México oferece recompensa de até USD 2 milhões por cada narcotraficante

A Procuradoria Geral mexicana divulgou uma lista de 24 chefes dos seis maiores cartéis do México pelos quais oferece uma recompensa de até 2 milhões de dólares, cada um, informou nesta segunda-feira o Diário Oficial da Federação (DOF).

A publicação oficial divulgou o acordo que oferece recompensas de “até 30 milhões de pesos (cerca de 2 milhões de dólares) àquele ou àqueles que concederem informações úteis, verdadeiras e oportunas que auxiliem eficientemente na localização e detenção efetiva de cada uma” das 24 pessoas mais procuradas, informou o DOF na edição desta segunda-feira.

Entre as pessoas que integram a lista estão os líderes dos cartéis do Golfo e de Sinaloa -chefiado pelo foragido Joaquín ‘el Chapo’ Guzmán-, assim como os irmãos Beltrán Leyva e os irmãos Carrillo Fuentese e os líderes da Família e dos Zetas. Joaquín “el Chapo” Guzmán, líder do cartel do Pacífico ou Sinaloa, foragido desde 2001, e os Carrillo Fuentes, líderes do de Juárez, são alguns dos 24 principais chefes do narcotráfico do México pelos quais o governo oferece as recompensas milionárias.

Guzmán, de 52 anos, chamado de “El Chapo” (Baixinho, em português) por seu baixa estatura (1,55 m), possui com uma fortuna de cerca 1 bilhão de dólares, produto do tráfico de cocaína, segundo a revista Forbes. “El Chapo” foi preso na Guatemala em julho de 1993 e após a sua extradição para o México foi condenado por associação criminosa.

Apesar de estar em uma prisão de segurança máxima, fugiu em janeiro de 2001 escondido num carro de roupa suja.

Outro dos líderes do cartel de Sinaloa por quem é oferecida recompensa é Ismael “El Mayo” Zambada, de 61 anos, que participou de pelo menos duas organizações criminosas nos anos 1980. Presume-se que tenha recorrido à cirurgia plástica e são poucas as fotografias dele disponíveis.

Arturo e Mario Alberto Beltrán Leyva são dois dos cinco irmãos que lideram uma organização criminosa que foi aliada do cartel de Sinaloa até janeiro de 2008, quando Arturo foi preso -aparentemente por uma traição de “El Chapo”-, e por isso se aliaram ao cartel do Golfo.

Heriberto Lazcano, “El Lazca” ou “El Verdugo” (ou Carrasco, em português), é um ex-militar de elite do Exército mexicano, especialista em táticas de inteligência, contrainsurgência e combate, que nos anos 1990 foi recrutado como matador do Cartel do Golfo, organização da qual se supõe que tenha tomado o controle.

Outro procurado é Vicente Carrillo Fuentes, de 46 anos, que faz parte de um grupo de quatro irmãos, dois deles já mortos, que comandam uma organização que já foi aliada do cartel de Sinaloa, mas que acabou se unindo ao cartel do Golfo em uma luta sem trégua contra “El Chapo” Guzmán.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!