Para continuarmos  a fazer jornalismo independente dos políticos e da vontade dos anunciantes o @Verdade passou a ter um preço.

Mentor do maior caso de corrupção em Moçambique vangloria-se “Eu luto pela minha pátria”

PGR quer convencer aos moçambicanos que Ndambi foi o maior beneficiário das dívidas ilegais ...e os 500 milhões de dólares do Ministério da Defesa

O ex-Presidente Armando Guebuza, mentor do maior caso de corrupção da história de Moçambique, vangloriou-se no passado domingo (03) sobre as dívidas ilegais: “Eu luto pela minha pátria”.

Guebuza deu a entender a jornalistas que este escândalo de corrupção que empurrou Moçambique para a crise económica e financeira que dura há 4 anos são “problemas, mas isso não põe de forma nenhuma em causa a grandeza deste nosso Moçambique”.

“O país é um processo. Não há nenhuma sociedade perfeita, e não pode haver” afirmou ainda Armando Guebuza acrescentado que “fazem parte do processo de desenvolvimento” e que “a auto-estima deve permanecer para vencermos todas estas dificuldades, que estamos a enfrentar hoje”.

Questionado sobre a detenção na África do Sul à pedido das autoridades norte-americanas do seu antigo ministro das Finanças, Manuel Chang, o antigo Presidente de Moçambique declarou, à margem das celebrações centrais do Dia dos Heróis, em Maputo, que: “É o tribunal que trata disso”.

Vangloriando-se ex-Chefe de Estado, que classificou os empréstimos às empresas Proindicus, EMATUM e MAM como “medidas de natureza estratégico-militar”, proclamou “Eu luto pela minha pátria”.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Posts

error: Content is protected !!